Quadrinhos Torre Entrevista

Torre entrevista Editora Salvat sobre o encerramento de suas coleções

Escrito por Marcus Santana

Em setembro de 2013, depois de um protocolar período de testes no início do mesmo ano envolvendo as quatro primeiras edições, a Editora Salvat Ltda. chegava de vez ao mercado brasileiro de HQs com A Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel. Apesar da estreia nesse tipo de colecionismo, a editora fundada em Barcelona, Espanha no ano de 1869 já era atuante há tempos não só em território nacional, mas também em Portugal e diversos países da América do Sul, sendo no Brasil em atividade desde 2001.

Algo antes esporádico nas bancas brasileiras, a coleção popularmente chamada de Marvel Capa Preta mudou o perfil do colecionador brasileiro. Antes reservado quase que exclusivamente à livrarias e lojas especializadas, encadernados em capa dura começaram a abastecer os pontos de venda onde comumente se encontrava quase que apenas edições mensais e encadernados em capa cartonada. Estes últimos, voltados para linhas mais adultas ou coleções menores.

A primeira coleção de Graphic Novels lançada pela Salvat no Brasil

As mensais perderam força gradualmente e hoje uma parcela substanciosa dos leitores prefere encadernados aos mixes que costumávamos encontrar nas bancas desde os anos 40 com a Editora Brasil América Ltda. (Ebal). A troca de preferência também influenciou outras editoras e livrarias, que começaram a investir mais nessa forma de publicação e, coincidentemente ou não, fazendo a gigante Amazon ganhar força no país.

Nas bancas, outras editoras também aproveitaram. Eaglemoss e Planeta deAgostini, apostando na mesma forma de publicação e venda. Até a própria Panini, que começou a encadernar um maior número de seus títulos já lançados anteriormente nas revistas mensais e até publicando inéditos diretamente em encadernados de banca. Estes de capa dura e cartonada.

Eaglemoss também apostou no modelo. Diferente da Salvat, a DC Comics Coleção de Graphic Novels ainda está em atividade.

Essa mudança de preferência fez seus colecionadores inclusive ganharem dos leitores mais conservadores a pejorativa denominação “colecionador de lombada” por: Preferirem o acabamento de luxo ao mais popular; Comprarem todos os volumes de uma coleção independente de suas histórias contidas, para formar a ilustração proposta com a coleção completa e, em outros casos, comprarem as edições apenas para as ter enfeitando sua estante, não importando seu conteúdo.

As características não necessariamente se aplicam em conjunto aos seus leitores, tampouco significa que afeta grande parte dos mesmos, apesar de exemplos serem vistos com o desenvolvimento destas coleções por aqui. Mesmo com a grande popularidade, a editora não divulga a tiragem nem o número de vendas de suas coleções, seja em pontos físicos ou assinaturas, por considerar estes números sensíveis de serem revelados devido à forte concorrência do mercado.

Mas em 20 de março de 2019 um comunicado pegou de surpresa seus colecionadores. Após vários problemas com sua distribuição, a Salvat encerrava três de quatro das suas coleções de banca: A Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel, Os Mais Poderosos Heróis da Marvel A Coleção Definitiva Homem-Aranha. Após várias tentativas de contato com a editora, cujo departamento de marketing tem base apenas na Espanha, conseguimos por e-mail a exclusiva entrevista à seguir, visando esclarecer os turbulentos últimos meses vividos pela Salvat e seus leitores no Brasil não só nas HQs, mas em várias de suas coleções:

 

O motivo do encerramento prematuro das coleções da Marvel tem a ver com o número de vendas?

O encerramento das coleções de Marvel tem vários motivos, e todos estão relacionados, tendo como consequência afetação nas vendas. A Editora Salvat distribui seus produtos a través da Total Publicações, empresa do Grupo Abril. Grupo o qual entrou em Recuperação Judicial no mês de agosto, motivo pelo qual estivemos mais de seis meses fora do mercado. Este motivo foi culminante.

Coincidentemente as três coleções encerradas são da Marvel. Tem a ver com o licenciamento da editora e sublicenciamento no Brasil pela Panini?

Na verdade, o encerramento não é só com as coleções da Marvel.

Esse encerramento também acontecerá com outras coleções que não envolve quadrinhos? One Piece, Turma da Mônica, Os Mitos da Ferrari…

Como dito anteriormente, afeta a coleções de banca, One Piece também. Turma da MÔNICA (sic) não porquê a coleção já estava encerrando. Mitos do Ferrari é produto da loja online, e este canal é considerado a parte.

Por que tantos títulos foram lançados simultaneamente? Levando em conta as quatro coleções de HQs, o gasto era de quase 400 reais mensais, próximo do valor de meio salário mínimo no Brasil.

O Modelo de negócio de venda de colecionável em todos os países é o mesmo, para Salvat e para a concorrência. Os wHQ’s estão num momento de crescimento, e a MARVEL foi uma oportunidade de mercado para a Salvat, que tratamos de aproveitar. Mas podem ver que em qualquer mercado o funcionamento é o mesmo (ver https://www.salvat.com/comics-y-libros).

Não foi possível trocar de distribuidora ou vender em lojas como Saraiva e Amazon, além da loja online da Salvat?

A única Distribuidora para o canal de bancas que existia no Brasil era a Total Publicações do Grupo Abril. Infelizmente, não tivemos oportunidade de trocar de Distribuidora.  Os produtos da Editora Salvat como falado anteriormente, muitos deles, são produtos licenciados, mas licenciados só para o nosso canal de venda que são as bancas e nossa loja online. Isso não nos permite distribuir em outros canais como livrarias, para não entrar em conflito com nossos licenciantes.

Os Heróis Mais Poderosos da Marvel: A única coleção encerrada de acordo com a expansão prevista no Brasil

Não é possível continuar com o serviço dessas coleções somente para assinantes?

A Editora Salvat avaliou todas as possibilidades para tentar minimizar os problemas ocasionados aos consumidores, mas não é viável a continuidade só para assinantes.

Existem coleções vendidas exclusivamente pelo site da Salvat. Não poderia ser feito o mesmo com as HQs?

Não é possível fazer o mesmo. Algumas das coleções exclusivas da loja são stocks (sic) de outros países, geralmente carros, motos, miniaturas.

A Coleção Tex Gold não foi encerrada, porém sofre o mesmo risco? Uma vez que também é distribuída em banca.  

O caso de cada coleção foi analisado individualmente e Tex Gold não foi afetada pela decisão de encerramento.

 

A Espada Selvagem de Conan teve seu lançamento anunciado e serviço de assinatura vendido, porém desativado. Essa coleção tem chances de ser lançada ou foi cancelada em definitivo? Os direitos de publicação do personagem voltarem para a Marvel influencia isso?

A coleção Espada Selvagem de Conan (sic) foi apresentada na CCXP de 2017 com pré-venda para assinaturas, foi cancelada e os assinantes recuperaram o valor da coleção. Atualmente o projeto está parado e se for possível reativa-lo, informaremos aos leitores no momento oportuno.

A lombada sempre foi um chamariz das coleções da Salvat. Esta só pode ser montada com a coleção completa. Como agora pensam em atuar com o leitor que se sente frustrado por ter sua coleção incompleta?  

Como falado, vamos esperar para que a situação da Recuperação judicial do Grupo Abril finalize da melhor forma possível para Editora Salvat que está investindo no Brasil desde 2001. Quando esta situação fora (sic) resolvida, analisaremos todos os cenários possíveis.

Esse encerramento ocorre só no Brasil? Ou outros países da América do Sul e Europa aconteceu o mesmo?

Só aconteceu no Brasil, principalmente pela situação do que (sic) o Grupo Abril entrou em Recuperação Judicial.

A Salvat ainda pensa em investir em HQs no Brasil mesmo depois desses encerramentos?

Desde a Editora estamos tentando solucionar todos os problemas atuais. O futuro em quanto a títulos lançados está um pouco incerto ainda, mas sabemos que os HQ’s são tendência em alça e nós gostamos trabalhar com este tipo de produto. Confiamos em poder lançar novos títulos e contar com todo o pessoal que gosta deles, no futuro!

Por meio de sua página no Facebook, tentamos contato com a Total Publicações. Apesar do inicial atendimento via troca de mensagens, a distribuidora repentinamente deixou de responder nossas solicitações à partir do momento em que foi informado o motivo de nosso contato. Mesmo com a falta de atendimento subsequente, a página em rede social da distribuidora continuou funcionando normalmente e nossas mensagens continuavam sendo visualizadas, apesar de não serem mais respondidas.

Após as respostas serem enviadas, questionamos mais uma vez a Salvat por sua resposta referente à coleção Tex Gold, pois difere da notícia publicada recentemente no Tex Willer Blog que afirma o cancelamento da coleção antes do esperado, se encerrando no número 40. Assim que recebermos um parecer, o artigo será atualizado.

ATUALIZAÇÃO: Via rede social, responsáveis pela atualização da página Coleção Tex – Salvat nos afirmaram que “Nós não temos nenhuma informação oficial sobre um cancelamento ou pausas na coleção. O que ocorreu na verdade foi o cancelamento de alguns pacotes de assinaturas (com o pagamento mês a mês), devido a algumas questões operacionais.” Apesar da resposta, a editora costuma avisar suas decisões em cima da hora. Por isso ainda é melhor ter cautela.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Marcus Santana

O que seria de nós sem quadrinhos?

Deixar um comentário

Or