Amazing Adventures

Guia de Leitura #20 | Justiceiro

Escrito por Ricardo Ramos

“Eles riem da lei. Os ricos que a compram e a distorcem para seus caprichos. Os outros, que não têm nada a perder, que não se preocupam com eles mesmos, ou com as outras pessoas. Todos os que pensam que estão acima da lei, ou fora dela, ou além dela. Eles sabem que toda a lei é boa para manter as pessoas boas em linha. Todos eles riem. Eles riem da lei. Mas eles não riem de mim.” -Justiceiro: Retorno ao Grande Nada

Se um bandido encontra nas ruas de Nova York um sujeito com uma roupa preta, cara de poucos amigos, uma arma em cada punho, uma gigantesca caveira no peito e com aquele olhar de que o seu jeito é o jeito certo. Francis Castiglione, ou simplesmente Frank Castle, não perdoa e o resultado é brutal. A coluna Amazing Adventures tem o orgulho de trazer o guia de leitura definitivo do Justiceiro, com praticamente 50 histórias de todas as épocas.

Criado pelo escritor Gerry Conway e pelos artistas Ross Andru (1927/1993) e John Romita Sr. em 1974,  ele se chamaria O Assassino, já que o nome Punisher já tinha sido usado pelo próprio Conway em um supervilão do Quarteto Fantástico, que nenhuma relação tinha com o personagem que conhecemos. Então Stan Lee o convenceu a usar o mesmo nome, reformulando o personagem, com esboços de Andru e Romita criando a icônica caveira, surgiu Frank Castle.

O Justiceiro é um personagem cascudo dentro da Marvel Comics, criado para ser um antagonista que apareceria em algumas edições do Homem-Aranha. No entanto, o personagem despertou o interesse dos leitores e veio a se tornar o anti-herói definitivo da Casa das Ideias.

O próprio Conway, anos mais tarde, disse que as suas maiores inspirações ao criar Castle foram: a crescente onda de violência em Nova York na década de 70, onde surgiram filmes como Desejo de Matar (1974) com Charles Bronson e a série de romances Mack Bolan: The Executioner criada por Don Pendleton (1927/1995) e publicada entre os anos 1960 e 1970. Mack Bolan era um ex-combatente do Vietnã que teve seu pai e sua irmã mortos pela máfia e parte para a sua vingança contra os criminosos. Bem parecido não? Frank Castle também tinha lutado no Vietnã e teve sua família (esposa e filhos) morta por bandidos.

the

Nos anos seguintes ele apareceria com mais frequência na HQ do Cabeça de Teia, sempre tocando no assunto de justiça pelas próprias mãos vs. Acreditar nas autoridades, o que rendeu muitos fãs ao personagem. Mais tarde, Frank Miller usaria o fator “anti-herói psicopata” na série mensal do Demolidor. Mas a consagração veio mesmo na minissérie Círculo de Sangue (1985) de Steven Grant, onde definiu o justiceiro frio e calculista, dando força a sua ideia de combater o crime sendo juiz, júri e carrasco. O sucesso rendeu a primeira mensal onde foi introduzido o fiel parceiro Microchip.

Surgiu ao mesmo tempo a mensal The Punisher: War Journal (personagens com duas séries mensais naquela época era algo raro), que ficou conhecida como o primeiro trabalho do Jim Lee. Diferente da sua outra HQ, nessa tinha mais participações dos heróis da Marvel. E no início da década de 90 começou a ser publicado trimestralmente The Punisher: Armory, onde detalhavam mais sobre o vasto arsenal de Frank Castle, e chegou a sua terceira mensal The Punisher: War Zone.

Justiceiro de Jim Lee.

Com tantas séries (fora os especiais, participações em outras HQ’s e o Justiceiro 2099), era grande o rodízio de roteiristas e desenhistas no Justiceiro. Um personagem com poucos coadjuvantes e um número reduzidíssimo de arqui-inimigos, não tinha como fazer histórias com longos capítulos. Então Chuck Dixon foi chamado para escrever esses “tiros curtos”, na época Dixon também escrevia as histórias do Batman na DC Comics. É considerada como uma das melhores fases do Justiceiro.

Mas com a chegada da crise nos quadrinhos no meio dos anos 90, o personagem foi perdendo espaço e teve algumas mensais canceladas. Com o tempo, ele foi passando por diversos escritores. Castle chegou a ser chefe de família mafiosa, chegou a cometer suicídio e voltar a vida com poderes de um anjo, série que era desenhada pela lenda dos quadrinhos de terror Berni Wrightson (1948/2017), que não agradou muito aos fãs.

O personagem ia mal das pernas, quando em 2000, a dupla Garth Ennis e Steve Dillon (1962/2016), que tinham acabado de encerrar a cultuada Preacher, assumiram as rédeas e trouxeram a violência crua e o humor negro para as histórias. A fase Justiceiro Max foi muito elogiada pela crítica e pelos fãs. Ennis ficou oito anos cuidando do personagem e Dillon seguiu com outros escritores no título, entre eles Jason Aaron, que fez outra fase memorável no mesmo título.

A elogiada fase de Garth Ennis e Steve Dillon.

A ideia de Garth Ennis sempre foi deixar Castle à parte do universo heroico da Marvel. A editora então relançou Punisher War Journal, onde não tinha ligação com o trabalho de Ennis, e Frank contracenava com os heróis da casa. Nessa época veio sua participação em sagas como Guerra Civil, Invasão Secreta e Reinado Sombrio. E o famigerado Franken-Castle. A última investida da Marvel Comics está sob a batuta de Becky Cloonan e Steve Dillon que estão cuidando da nova fase do Justiceiro.

Bem, vamos sem mais delongas para o Guia de Leitura do Justiceiro:

1

por Gerry Conway & Tony DeZuniga

por Lein Wein & Ross Andru

#4

por Steven Grant & Mike Zeck

#5

por Mike Baron

#6

por Carl Potts, Jim Lee, Mike Baron, Mark Texeira, Chuck Dixon, Steve Grant, Tod Smith, Ron Wagner, John Hebert, Hugh Haynes, Melvin Rubi, Gary Kwapisz.

_o

por Steven Grant & Mike Zeck

#8

por Dan “D.G.” Chichester & Scott McDaniel

#9

por Pat Mills, TomMorgan & Tony Skinner

#10

por Pat Mills & Tony Skinner

#11

por Dan Abnett, Andy Lanning & Dale Eaglesham

#15

por Chuck Dixon & Rod Whigham

#16

por Larry Hama, Kerry Gammill & Tom Morgan

#18

por Christopher Golden, Tom Sniegoski & Bernie Wrightson

#20

por Chuck Dixon & Ed Barreto

#21

por Garth Ennis & Steve Dillon

#22

por Garth Ennis & Doug Braithwaite

#24

por Garth Ennis, Darick Robertson & Tom Palmer

#26

por Garth Ennis e diversos artistas

#29

por Matt Fraction & Ariel Olivetti

#30

por Matt Fraction & Ariel Olivetti

#31

por Garth Ennis & Goran Parlov

#32

por Matt Fraction & Scott Wegener

#33

por Jonathan Maberry & Laurence Campbell

#34

por Rick Remender & Jerome Opeña

#35

por Michael Anthony Moore & Rick Remender

#36

por Rick Remender & Tan Eng Huat

#37

por Garth Ennis & Steve Dillon

#38

por Valerie D’Orazio & Laurence Campbell

#39

por Peter Milligan & Juan José Ryp

#40

por Rob Williams & Laurence Campbell

#41

por Jason Aaron & Steve Dillon

#42

por Jason Aaron & Steve Dillon

#43

por Rick Remender & Roland Boschi

#44

por Daniel Way & Steve Dillon

#45

por Frank Tieri & Mark Texeira

#46

por Ben Acker, Ben Blacker & Carlo Barbieri

#47

por Greg Rucka & Carmine Di Giandomenico

#48

por Frank Tieri & Paul Azaceta

#49

por Marc Guggenheim & Leinil Francis Yu

#50

por Nathan Edmondson & Mitch Gerads

#52

por Becky Cloonan & Steve Dillon

Em sua longa carreira contra o crime, Frank Castle, já bateu de frente com diversos outros personagens de quadrinhos. Demolidor, Deadpool (contando uma ainda inédita minissérie para 2017), Homem-Aranha, Batman (tanto o Bruce Wayne quanto o Jean-Paul Valley) e inúmeros quebras com o Wolverine. Listamos alguns desses encontros aqui:

#7

por Carl Potts & Jim Lee

#12

por Terry Kavanagh & Scott McDaniel

#13

por Howard Mackie & John Romita Jr.

#14

por Denny O’ Neil, Barry Kitson & James Pascoe

#17

por Chuck Dixon & John Romita Jr.

#19

por Tom Sniegoski, Christopher Golden & Pat Lee

#54

por Jimmy Palmiotti & Georges Jeanty

#23

por Garth Ennis & Darick Robertson

#25

por Ron Marz & Adriana Melo

#27

por David Lapham

#28

Daniel Way & Steve Dillon

 

17949897_1379854835440277_713405621_o (1)

por Kevin Shinick & Checchetto

#53

por Charles Soule & Reilly Brown

#55

por Fred Van Lente & Pere Perez

O Justiceiro também é figurinha carimbada nos cinemas. O personagem já ganhou três adaptações, sendo elas: O Justiceiro (1989) com Dolph Lundgren, Justiceiro (2004) com Thomas Jane e Justiceiro: Em Zona de Guerra (2008) com Ray Stevenson. Depois de roubar a cena na segunda temporada de Demolidor na Netflix, ele vai ganhar sua primeira série solo ainda esse ano. O ator Jon Bernthal veste o manto com a caveira agora.

Continue acompanhando nossos Guias de Leituras na coluna Amazing Adventures!

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Ricardo Ramos

Nerd, escritor, jogador de games, cervejeiro, rockêro e pai da Melissa.

Contatos, sugestões, dicas, idéias e xingamentos: ricardo@torredevigilancia.com