Cinema Entretenimento Tela Quente

Code 8 – Renegados: Boa Premissa, Péssimo Desenvolvimento e Boa Diversão

Escrito por José Victor

Estrelado por Robbie Amell e Stephen Amell – atores conhecidos por seus papéis em Flash e Arrow, respectivamente – e baseado no curta de mesmo nome, Code 8 – Renegados chegou na Netflix semana passada (sábado, 11/04) e foi realizado graças a uma campanha realizada pelos atores que resultou num financiamento coletivo de aproximadamente 2 milhões de dólares.

No longa somos apresentados a um universo – criado por Chris Pare e por Jeff Chan – onde 4% da população possui poderes e que são temidos pela sociedade, algo bem semelhante com o que é visto em X-Men. Entretanto, aqui os ‘mutantes’ são obrigados a viver no submundo devido ao preconceito da sociedade e são monitorados a todo o tempo por drones, além de serem classificados de acordo com seus poderes.

Code 8: Robbie Amell takes a grounded approach in superheroes

Na trama do filme acompanhamos Connor (personagem vivido por Robbie Amell), que cresceu escondendo os seus poderes por conta do passado de seu pai e que precisa cuidar de sua mãe doente. Sem conseguir um emprego decente, ele trabalha ilegalmente utilizando seus poderes em construções até que um dia ele se cruza com Garrett (interpretado por Stephen Amell), um traficante de drogas feitas a partir do líquido cefalorraquidiano das pessoas com poderes. Com isso, Connor entra na jogada e precisa de um plano quando as coisas fogem do controle.

O grande problema no filme – além do ”baixo orçamento” – é justamente o roteiro. Por mais que a trama seja algo clichê e fácil de ser dirigido em um longa, ela é tratada de forma bem rápida fazendo com que não haja o correto desenvolvimento dos personagens envolvidos e nem do universo pré-estabelecido. As informações são simplesmente jogadas na tela e ficam a mercê do curto tempo de longa-metragem.

Full Trailer For Stephen and Robbie Amell's Sci-Fi Film CODE 8 ...

Com exceção desse problema o longa tem uma premissa excelente e mistura elementos já vistos em outros filmes como Push (2009, dir: Paul McGuigan) e Chronicle (2012, dir: Josh Trank), além da clara inspiração em X-Men. A construção é essencialmente a mesma, pessoas com poderes vivendo em um submundo e descobrindo seus talentos por conta própria. Tecnicamente falando, o filme é uma mistura de diversos elementos vistos em outros filmes dos gêneros de sci-fi, thriller e ação – elementos estes que funcionam em tela, porém que, pelo problema de roteiro citado acima, não são aproveitados como devia pela direção do filme.

A atuação do elenco também deixa bastante a desejar, tanto Stephen como Robbie Amell apresentam a mesma expressão a todo momento e a mesma atuação vista nas séries da CW. O restante do elenco sofre do mesmo problema, sendo apagados pelos dois astros.

Stephen & Robbie Amell's 'Code 8' Leaps From Crowd-Funding To ...

Code 8 – Renegados não é um filme ruim, mas não chega a ser algo inovador nem acima da média. É um filme mediano com uma excelente premissa porém com um péssimo desenvolvimento de roteiro, mas que garante a diversão dos telespectadores e que, quem sabe, ensine o próximo filme do gênero que deseje ter esses elementos a não cometer os mesmos erros.

Nota: 2.5/5

 

Code 8 – Renegados apresenta um mundo onde pessoas com habilidades “especiais” vivem na pobreza. Conner Reed (Robbie Amell) é um jovem poderoso que está lutando para pagar pelo tratamento médico de sua mãe doente. Para ganhar dinheiro, ele se junta a um mundo criminoso e lucrativo, liderado por Garrett (Stephen Amell), que trabalha para um traficante de drogas.

O longa está disponível na Netflix.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

José Victor

Estudante de Odontologia durante o dia, redator da Torre durante a noite e apaixonado por audiovisual e jogos todo o tempo. Nas horas vagas, streamer no canal da Twitch.