Música

Aos 84 anos, Agnaldo Timóteo morre em decorrência ao novo coronavírus

Escrito por Tassio Luan

Segundo informações da CNN Brasil, o cantor Agnaldo Timóteo faleceu neste sábado (3) por complicações da Covid-19. Ele tinha dado entrada no Hospital São Bernardo (RJ) no dia 17 de março e precisou ser intubado dez dias depois.

A assessoria do cantor confirmou o falecimento.

“É com imenso pesar que comunicamos o falecimento do nosso querido e amado Agnaldo Timóteo. Agnaldo Timóteo não resistiu as complicações decorrentes do COVID-19 e faleceu hoje às 10:45 horas. Temos a convicção que Agnaldo Timóteo deu o seu melhor para vencer essa batalha e a venceu! Agnaldo Timóteo viverá eternamente em nossos corações!”

Agnaldo Timóteo tinha recebido as duas doses da vacina contra o coronavírus, porém os médicos acreditam na hipótese dele ter sido infectado no intervalo entre as doses.

O primeiro álbum de sucesso do mineiro da cidade de Caratinga, nascido no dia 16 de outubro de 1936, foi Surge um Astro, lançado em 1965. Desde os primórdios, o brega esteve presente na carreira musical de Timóteo, que gravou muitas versões em português de hits internacionais nos trabalhos de estreia. A fama começou a chegar com Obrigado, querida, de 1967, que contava com a composição Meu grito, de Roberto Carlos, que emplacou entre as mais ouvidas no país.

Agnaldo Timóteo Pereira foi um cantor, compositor, escritor e político brasileiro. Passou toda a sua infância em sua terra natal, Caratinga. Desde pequeno se interessou por música e se apresentava nos circos que passavam pela cidade. Foi lá onde ele conheceu o cartunista Ziraldo, seu conterrâneo.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Tassio Luan

Biólogo explorador do horror cósmico e de universos desconhecidos.