Entretenimento Gameplay

A Beleza do Caos em Borderlands 3

Escrito por José Victor

Uma das franquias de FPS mais famosas e pioneira no estilo de looter shooter, que mistura elementos de RPG com FPS, está de volta! Borderlands 3 chegou prometendo ser o maior e o mais caótico jogo da saga até então. Será que ele conseguiu cumprir a promessa?

Borderlands 3 é sim o maior jogo da franquia até então, com um mapa maior e mais detalhado do que já foi apresentado em outros jogos da série. Além de ser o mais caótico, com batalhas frenéticas e bem coloridas. Entretanto, o jogo é mais do mesmo ao repetir a fórmula já apresentada nos títulos anteriores.

Image result for borderlands 3 wallpaper

A trama de Borderlands 3 é simples e bem semelhante aos anteriores. Lilith, uma caçadora que era jogável no primeiro título da saga, te convoca para seu bando de saqueadores com a missão de encontrar um mapa que mostra a localização de todos os vaults da galáxia. O único problema é que o seu bando não é o único atrás desse mapa: os novos vilões do jogo, os irmãos CalypsoTyreen e Troy, que apresentam o estereótipo de influencers digitais, também estão atrás dele com sua legião de seguidores. De longe, eles são os vilões mais chatos e maçantes de toda a franquia e se compararmos com o Handsome Jack (vilão de Borderlands 2), só agrava mais esse quadro.

Os novos Vault Hunters da franquia são Amara, Zane, FL4K e Moze. Uma adição bem proveitosa do título foi a possibilidade de combinar diferentes habilidades ao personagem escolhido, ao invés de uma só. Essa adição amplia mais ainda o conceito de RPG da franquia e faz com que você imagine como diferentes combinações poderiam funcionar. A minha gameplay foi com a personagem Moze, uma atiradora que apresenta um Mecha como habilidade, e eu pude escolher diferentes armas para compor o titã.

O mapa é o maior apresentado até então: dessa vez você não explora somente o planeta de Pandora – centro de toda a franquia, mas também diversos outros planetas. Além disso, encontramos também velhos personagens da franquia espalhados pelos mapas. A campanha aqui apresentada também é maior que os anteriores, não só em missões principais como também em secundárias. Para realizar 100% do jogo, a gameplay durou cerca de 71 horas. Enquanto em Borderlands 2 levou apenas 37 horas. Então sim, o jogo é o maior até então.

O sistema de cooperação continua a mesma coisa, sendo possível jogar online ou em tela dividida. Os gráficos continuam cartoonizados porém melhorados pela Unreal Engine 4, apresentando mais detalhes tanto no cenário como na caracterização das armas e dos personagens. A jogabilidade sofreu algumas melhorias também, principalmente na movimentação do personagem, que se tornou mais fluída com a possibilidade de escalar objetos com salto duplo e de deslizar após correr e na IA, que se tornou mais inteligente em alguns aspectos – entretanto, continua com picos de burrice quando, por exemplo, o inimigo corre em sua direção mesmo sofrendo dano e ficando parado aleatoriamente.

Ainda sobre a jogabilidade, os combates se tornaram mais caóticos que os títulos anteriores, com intensos tiroteios e explosões – isso tudo com bastante cor, o que torna o caos algo belo de se ver. Porém isso acaba sendo um problema: no Xbox One, o jogo apresentou queda de fps em diversos momentos devido ao excesso de informações na tela com longos travamentos que só passavam quando o combate terminava. Não tenho dúvidas que em breve isso será corrigido com alguma atualização, mas enquanto isso, é um ponto negativo.

Image result for borderlands 3 wallpaper

Em suma Borderlands 3 nos mostra a beleza do caos através de combates explosivos e coloridos, sendo o maior jogo da franquia até então. Entranto, sofre com a repetição da fórmula de seus antecessores – com poucas novidades em sua gameplay, o jogo se torna mais do mesmo que foi apresentado até então. Mas deixando um pouco isso de lado, o jogo continua sendo um ótimo presente para os fãs da franquia ao apresentar a maior campanha da saga e ao mostrar personagens queridos dos jogos anteriores. É um excelente jogo, apesar de suas repetições.

  • Positivo: campanha divertida; exploração e nível de detalhe dos mapas; gráficos; personagens jogáveis; melhorias na jogabilidade e no combate; customização e variedade das armas.
  • Negativo: vilões sem graça e sem nenhum carisma; pouca novidade em sua gameplay, sendo uma repetição da fórmula dos jogos anteriores; quedas bruscas de fps durante os combates.
  • Veredito: Recomendável.

O jogo foi rodado no Xbox One. Agradecimentos a Gearbox e a 2K pelo envio do código para a avaliação do título.

O jogo de tiro original está de volta, com milhões de armas e uma aventura cheia de destruição! Impeça que os fanáticos Gêmeos Calypso unam os clãs de bandidos e tomem o poder supremo da galáxia. Seja um dos quatro novos Vault Hunters e testemunhe a evolução de Borderlands!

Borderlands 3 já está disponível para Xbox One, Playstation 4 e PC.

 

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

José Victor

Estudante de Odontologia durante o dia e vigilante da Torre durante a noite. O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller é minha religião e nada me faltará. Escrevo sobre cinema, jogos, séries e o que mais me der vontade.
Contato: josevictor@torredevigilancia.com

Deixar um comentário

Or