Consoles Games PC

Unravel | Yarny irá mexer com sua mente.

Escrito por Luan Oliveira

Quem esperava que na apresentação da EA durante a E3 do ano passado, o público iria se apaixonar por uma criaturinha formada por um barbante vermelho?


Quando Martin Sahlin, diretor criativo, do estúdio indie sueco Coldwood Interactive apareceu no palco com seu jogo caseiro, os corações dos que acompanhavam aquela apresentação, estavam devidamente em ecstasy. A premissa principal do jogo, segundo Sahlin, é que o personagem principal, assim como toda a história do game, possa mexer suavemente com todas as sensações do jogador.

3047644-poster-p-1-unraveling-the-story

O jogo é uma imensa lista de ocasionalidade, que possuem uma capacidade acima da média de fazer o observador entrar em um estado de melancolia. O início de Unravel, é simples, mas ao mesmo tempo marcante. Uma mulher idosa, se encontra sozinha, você consegue perceber a tristeza emanando de todos os seus poros, expostos pela velhice.

É nesse momento que Yarny surge, e ele quer concertar as coisas. Nesse momento ele aceitou sua missão, uma grande jornada em busca das boas memorias da sua “dona” e um resgate aos momentos marcantes da vida dela. Juntamente com uma jogabilidade invejável, Unravel mescla sentimentos com uma trilha sonora excelente, e faz com que você nunca esqueça o motivo principal que levou Yarny a partir nessa jornada.

Rolos de lã espalhados, borboletas no jardim, flores, aves, tudo parece realmente vivo no jogo. A combinação desse truque, com uma jogabilidade fácil e divertida, rapidamente torna o amarrar de cordas, os puzzles e a busca por lã muito mais agradável do que normalmente seria.

1438814775-unravel-logo

Felizmente não temos de esperar muito tempo, o lançamento de Unravel está marcado para o dia 9 de Fevereiro, e você já pode jogar a partir de quinta-feira caso você possua o EA Access.

Unravel estará disponível para PlayStation 4, Xbox One, Microsoft Windows.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Luan Oliveira

"Quando eu era jovem, eu tinha liberdade, mas não via isso. Eu tinha tempo, mas não sabia disso. E eu tinha amor, mas eu não sentia isso. Muitas décadas passaram antes que eu entendesse o significado destes três. E agora, no crepúsculo de minha vida, este entendimento passou a contentamento"

- Ezio Auditore