Consoles Gameplay Games

Review | Crash Team Racing Nitro-Fueled

Escrito por Guilherme Chaves

Popularizado por ser um jogo de corrida bastante diferente dos outros (como por exemplo Need for Speed), mas seguindo o mesmo conceito do clássico Mário Kart (Impossível não fazer comparações), Crash Team Racing marcou a vida de inúmeras gerações.

O jogo fez tanto sucesso na época que, para a alegria dos saudosistas e até mesmo de quem não conhecia, ele foi refeito aos moldes da geração atual dos consoles, com o nome de Crash Team Racing Nitro-Fueled e já se encontra disponível para PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch.

Ao iniciarmos a nossa review, é claro que não poderíamos deixar de fazer comparações com Mario Kart e também com a primeira versão do game. Portanto, ao decorrer do texto, citaremos algumas características de ambos.

Modo História

À primeira vista, já notamos uma característica incomum nesse tipo de jogo, a inclusão de um modo história chamado de “Aventura”. Nesse modo, ao invés das corridas aparecerem no estilo de circuito (como em Mario Kart), temos um mundo para explorar, e é lá que encontramos os desafios. Citando mais um jogo como comparação, podemos dizer que esse modo história nos lembra bastante o antigo Diddy Kong Racing, lançado para o Nintendo 64.

Para sustentar o modo aventura, o jogo conta com uma história bastante simples: “Alienígenas invadiram a terra e propõem corridas para os personagens, caso os habitantes da terra ganhem as corridas, os Extra-terrestres vão embora, mas caso o contrário aconteça, a terra virará um cubo de cimento gigante, que servirá como estacionamento para veículos intergalácticos. Feito isso todos os personagens se unem para poder participar das corridas e salvar o planeta.”

Como todo modo história o jogo possui Bosses que são desbloqueados assim que se ganha em primeiro lugar todas as corridas da área, e à medida que os chefes dos locais são derrotados, se torna possível o deslocamento para outras regiões do mapa.

Ao iniciarmos a aventura também temos a opção de jogarmos no modo Clássico (cujo os controles são exatamente os mesmos do primeiro jogo) e no modo Nitro-Fueled, onde temos o recurso de carregar a derrapagem do carro e utilizar a carga como um boost no tempo correto (recurso já visto em outros jogos também). Outra maneira de conseguir um boost em meio a corrida é pular no momento certo quando se está em cima de uma rampa.

Modos Cooperativos

Seja Offline ou Online, Crash Team Racing nos trás mais modos de jogo onde podemos fugir do básico e jogar da maneira que quisermos sem peso algum na consciência. Os modos são: Corridas únicas, Corridas de copa, Batalhas, Batalhas contra o tempo, Corridas de relíquiaDesafios CTR e Desafios de cristais. Não entraremos muito a fundo nesses modos, mas o mais importante saber é que eles conseguem variar bastante quanto ao conteúdo principal.

Customizações

Um ponto bastante positivo que incentiva os jogadores a continuarem explorando mais o jogo é a grande quantidade de personagens que precisam ser desbloqueados, cada um com várias skins diferentes. Eles podem ser encontrados em missões da história ou comprados em uma área do menu do game, chamada de Pit Stop.

Não somente a quantidade de personagens aumenta a nossa vontade de jogar, mas também os outros itens customizáveis contribuem para prender o jogador. Dentro do jogo é possível alterarmos o chassi do carro, a pintura, os adesivos e as rodas. Todas as alterações de equipamentos são somente cosméticas, não influenciando no desempenho dos jogadores no decorrer das partidas.

Veredito

Crash Team Racing Nitro-Fueled cumpre bastante o objetivo para que foi lançado, agradando não somente as gerações que jogaram o jogo anterior, mas também a um público geral, principalmente aquele que gosta de corridas insanas com uso de itens em um nível mais difícil.

O jogo possui diversos fatores para não se tornar repetitivo, como por exemplo a sua grande quantidade de customizáveis, mas ainda assim acaba ficando um pouco enjoativo para alguns, principalmente para jogadores solo, que focam apenas nas partidas contra a inteligência artificial. Já como instrumento de interação, os seus modos Coop e online, conseguem trazer uma diversão mais frenética, e tirar boas horas de quem joga com a família e amigos.

Para completar… Mais um ponto super favorável do jogo é a sua dublagem em português, super bem feita, que acaba aumentando a imersão, e trazendo uma experiência e tanto para quem jogava o jogo em sua infância e sempre quis ver os personagens falando a sua própria língua.

Nota: 8,7

Agradecimentos à Activision pela cópia digital do game. O jogo foi testado em um PS4.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Guilherme Chaves

Administrador Público de dia, Projeto de Cheff de noite e redator da Torre nas horas vagas.