Anime Cultura Japonesa

Primeiras Impressões | Tokyo Ghoul:re

Escrito por Pedro Ladino

Quando estreou em 2014, o anime Tokyo Ghoul se tornou um grande fenômeno naquele ano, e não era para menos, apesar de ter sido uma adaptação rushada do mangá, cortando diversas partes importantes, ele possuia uma ótima produção, tanto em sua direção e animação quanto na sua trilha sonora. Contudo, em 2015, Tokyo Ghoul√a veio ao mundo, e… foi deplorável.

Seguindo um rumo completamente diferente do mangá, essa temporada não fazia nenhum sentido, além de possuir escolhas bastante duvidosas em relação aos seus personagens, muita coisa do original foi deixada de lado, se tornando um tremendo desastre, tanto de crítica quanto de público, fazendo com que os, possíveis, planos para uma terceira temporada fosse engavetada (digo possíveis porque o anime termina em aberto). Lembrando que o material original já havia sido finalizado em 2014, com 14 volumes.

Ainda em 2014, a obra recebeu uma sequência, chamada de Tokyo Ghoul:re, que é publicado até hoje, e que já se encontra em seu arco final. Ele se passa 2 anos após os eventos do primeiro mangá, apresentando novos personagens e dando continuação ao enredo, mas dessa vez com foco na CCG, a polícia anti-Ghoul da obra.

No final de 2017 foi anunciado que Tokyo Ghoul:re receberia uma adaptação em anime, também pelo estúdio Pierrot, mas com um novo diretor no comando, Odahiro Watanabe (Soul Buster). Visto que o √a tomou um rumo diferente da obra original, incluindo o seu final, como eles fariam para ligar, sem confundir aqueles que não leram o mangá? O que no caso é muita gente.

A resposta é simples: eles ignoraram a existência do √a, pelo menos é o que indica esse primeiro episódio.

Os novos “protagonistas”.

Aqueles que tiveram o desprazer de assistir a temporada anterior devem ter percebido que decidiram matar o Hide, melhor amigo do protagonista, no entanto, na obra original, isso nunca aconteceu. O destino de Hide, inclusive, era um dos mistérios que o primeiro mangá havia deixado, pois a última vez que o vemos, ele, aparentemente, tinha sido comido por Kaneki, o dando forças para enfrentar Arima.

O novo anime ignora o fato de Hide ter morrido e o trata apenas como desaparecido. É claro que isso pode ser revertido mais para frente, mas é o que eu acredito no momento.

Agora sobre o anime em si, eles novamente erraram, mas talvez tenha sido compreensível (?).

A maioria dos leitores acham o início de Tokyo Ghoul:re maçante, pois há mais diálogos e ação, por se tratar de um lado oposto do que havíamos tido no primeiro mangá, sai a Anteiku, e entra a CCG. Como o estúdio Pierrot ainda acha que Tokyo Ghoul é um battle-shounen, decidiram correr, mais uma vez, com a história, indo direto para a ação.

O primeiro episódio adapta os 6 primeiros capítulos do mangá, isso é, 2/3 do primeiro volume, e corta bastante diálogos, incluindo um flashback sobre um dos personagens principais, mas esse eu creio que irão mostrar no futuro, pois é algo essencial para a trama.

Acerca do protagonista, por mais que a abertura tenha dado spoiler de quem ele é, muitas pessoas se perguntam como isso aconteceu. Eu realmente não sei se o anime decidirá mostrar essa parte, que não chegou a ser adaptada, então deixo aqui meu parecer sobre isso. Spoilers abaixo:

SPOILER
No final do mangá original, ocorre uma luta entre Kaneki e Arima, onde o protagonista leva uma surra, perde seus olhos e é dado como morto. Ao final da obra, somos apresentados a Haise Sasaki, o novo protagonista. E como falei acima, a própria abertura acaba dando o spoiler sobre a identidade de Haise, além de ser o gancho dado pelo primeiro episódio.

Sobre os demais personagens, foi mostrado muito pouco deles nesse primeiro episódio, tirando o Urie, onde foi apresentado um pequeno trauma e uma vontade de sempre querer subir de rank e ser o melhor. O personagem no começo é bem irritante, mas nos capítulos atuais ele dá uma melhorada, assim como aconteceu com o Tsukiyama.

Uma comparação entre a última página do capítulo 6 e a última cena do episódio.

O novo anime possui uma produção bem abaixo das anteriores, os novos designs de personagens são horrendos, eles não se deram nem ao trabalho de copiar a arte original de Sui Ishida, você só reconhece os personagens pois é dito o nome deles, e a trilha sonora não é nada marcante, algo que as primeiras temporadas tinham de bom.

A direção não consegue passar emoção nenhuma, as cenas parecem sem vida. Mas pelo menos a animação está razoável.

Minha nota para essa estreia é 5/10. Foi menos pior do que eu havia imaginado.

Foi confirmado que o anime terá ao todo 12 episódios. Até o momento dessa publicação, Tokyo Ghoul:re não está disponível em nenhuma plataforma de streaming oficial no Brasil. O mangá é publicado pela Editora Panini.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Pedro Ladino

Estudante de Jornalismo, Whovian, gamer e viciado em séries.

Deixar um comentário

Or