Música

Planet Hemp lança mini-doc sobre trajetória desde a sua prisão até os dias atuais

Escrito por Ricardo Ramos

Foi disponibilizado desde a ultima sexta-feira (22/12) o mini-documentário A Vitória Não Virá Por Acidente, que conta como o momento da prisão do Planet Hemp em 1997 pela acusação de apologia às drogas acelerou o debate da liberação da maconha em solo brasileiro.

Dirigido por Mathias Maxx, o Capitão Presença, o mini-documentário, resgata imagens da época do lançamento do segundo álbum da banda Os Cães Ladram Mas a Caravana Não Para. Em cinco minutos são mostrados casos de repressão contra o Planet Hemp, contextualizando desde a prisão, passando sobre a evolução da discussão sobre a legalização chegando às matérias recentes em que a justiça brasileira autoriza o plantio da maconha para uso medicinal.

Confira A Vitória Não Virá Por Acidente que tem a narração de Raoni Mouchoque:

O Planet Hemp foi preso em Brasília no dia 10 de novembro de 1997, logo após um show para sete mil pessoas. Na época, por conta de suas letras críticas e diretas, o grupo virou o principal alvo de diversos juízes por onde passavam em turnê. Chegando até terem apresentações canceladas e CDs recolhidos. Depois do ocorrido, o Planet Hemp ganhou ainda mais fãs, as vendas de seus discos aumentaram consideravelmente e se tornou uma das bandas mais icônicas do rock nacional na década de 90.

Juntamente com o lançamento de A Vitória Não Virá Por Acidente, a banda disponibilizou nas plataformas digitais o ancestral EP Hemp New Year, que foi lançado no final do ano de 1996. O disco que contém somente oito faixas é considerado raro, pois somente pouquíssimas cópias foram prensadas e distribuídas gratuitamente apenas para amigos. Confira abaixo:

 

Em 2018 será lançado o filme Legaliza Já, que conta a história de Marcelo D2 e seu amigo Skunk no momento de criação do Planet Hemp. A película já passou por diversos festivais durante esse ano. Saiba mais AQUI.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Ricardo Ramos

Nerd, escritor, jogador de games, cervejeiro, rockêro e pai da Melissa.

Contatos, sugestões, dicas, idéias e xingamentos: ricardo@torredevigilancia.com

Deixar um comentário

Or