Serial-Nerd

Nossa rotina em isolamento social sendo representada com bom humor em Diário de um Confinado

Escrito por Tassio Luan

Desde março, a população viu-se imersa numa espécie de confinamento até então inédita e sem precedentes. Uma nova rotina onde começamos a acompanhar o ambiente exterior apenas pelas janelas, iniciando um tutorial recorrente de cuidado reforçado sempre que for sair de casa. Quatro meses se passaram e ainda estamos vivenciando esse isolamento, tirando é claro vocês que estão precisando trabalhar em diversos setores e até na linha de frente como profissionais da saúde (já deixo aqui o meu sincero obrigado).

Diante de uma mistura de emoções que afloram em segundos, é preciso dar uma respirada, certo? Relaxar a mente e distrair-se com qualquer coisa que seja útil para nós. É nesse intuito que ganhamos o excelente Diário de um Confinado, nova série multiplataforma do Globoplay que narra as aventuras diárias do isolado Murilo Barros (Bruno Mazzeo) em seu apartamento no Rio de Janeiro. O resultado disso foi justamente uma boa dose de humor ao retratar de forma fiel situações que possamos nos identificar de prontidão.

Sabe a vizinha que sempre evitamos numa situação normal? Agora imagina tendo que aturá-la durante o isolamento social. Imaginou? Essa é a Adelaide, personagem da Débora Bloch. Sempre precavida, neurótica e tentando passar adiante o seu conhecimento sobre os principais métodos de higiene nessa pandemia ao Murilo. A vivência entre os dois gera momentos engraçados e aproxima ainda mais seus telespectadores que passaram por alguma situação parecida nos últimos meses. O mais interessante é que Débora é realmente vizinha de Bruno na vida real e por conta disso, foi possível contracenarem juntos. Foi a única atriz que fez isso. O resto do elenco foi tudo remoto.

Renata Sorrah interpreta a mãe de Murilo e como toda progenitora que se preze, mantém, mesmo que remotamente, toda a preocupação para que o filho não se infecte. Com isso, é bombardeado por sua mãe com notícias falsas compartilhadas em grupos de WhatsApp, leva esporro por andar sem máscara ou se desesperam sobre como jogar devidamente uma embalagem de pizza.

Diário de um Confinado foi elaborado pela diretora artística Joana Jabace junto com o próprio Mazzeo. Os dois são casados e cederam o apartamento para a realização das gravações. O primeiro desafio foi adaptar o apartamento e logo encontraram a solução em dar uma leve bagunçada em alguns cômodos com o acréscimo de novos objetos. Sem falar nas pausas dadas por causa dos filhos aparecendo nas cenas para dar aquela boa descontraída.

O outro desafio foi como gravar com o elenco recluso, mas isso foi tirado de letra. Arlete Salles, Fernanda Torres, Lázaro Ramos, Lúcio Mauro Filho, Marcos Caruso, Matheus Nachtergaele e Sorrah receberam kits de gravação por celular juntamente com a regra de escolher cômodos de suas casas para iniciarem suas cenas.

A série consegue conquistar o seu público ao mostrar situações do cotidiano que estamos aprendendo a lidar durante essa pandemia e quando nos identificamos com Murilo, isso quer dizer que a proposta foi alcançada com sucesso. Você ri e logo se identifica, pois não é ficção. É real. Estamos há quatro meses (e contando) imersos numa atmosfera que nunca imaginávamos presenciar. Criamos uma nova rotina para conciliar àquela que já tínhamos ou ao menos tentamos. Precisamos tentar. Até porque também temos o nosso Diário de um Confinado.

Gostou e quer assistir? Está disponível no Globoplay, a Rede Globo começou a exibir no sábado (4) e o Multishow ontem (6) com dois episódios seguidos exibidos todos os dias.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Tassio Luan

Biólogo explorador do horror cósmico e de universos desconhecidos.

Deixar um comentário

Or