Serial-Nerd

As melhores séries de 2019

Escrito por Tassio Luan

Sempre que um novo ano inicia-se, é esperada com grande expectativa a estreia de inúmeras séries e novas temporadas de produções veteranas. Só que antes disso, é necessário um pequeno balanço do que tivemos de melhor no ano anterior, certo? Por conta disso, estou aqui para listar as principais séries que caíram no gosto dos redatores da Torre de Vigilância.

Chernobyl

A minissérie da HBO foi uma das grandes surpresas com a trama bastante detalhista sobre um dos piores desastres nucleares na história da humanidade e ganhou a atenção do público com reproduções fiéis dos desdobramentos após a explosão. Vale notar que ontem (05), Chernobyl ganhou dois prêmios no Globo de Ouro: Melhor Ator Coadjuvante em Série Limitada para Stellan Skarsgård e Melhor Série Limitada.

Dark

A segunda temporada lançada na Netflix manteve o excelente nível mostrado em seu ano de estreia e continuou destrinchando todo o conceito temporal sem se perder na trama. O gancho deixado no Season Finale expandiu a mitologia apresentada e com isso, promete entortar ainda mais nossas mentes na última temporada.

Fleabag

Fleabag (Phoebe Waller-Bridge) é uma jovem adulta lidando com problemas quase universais sob o ponto de vista feminino: problemas de relacionamento, frustração sexual e profissional, conflitos familiares. Uma mulher moderna vivendo em Londres, ela está tentando curar uma ferida enquanto recusa ajuda daqueles à sua volta, mantendo seu perfil intimidante o mais intacto possível.

Boa parte dos olhares estão voltados para esta série, uma vez que no ano passado levou o Emmy de Melhor Série Cômica, Melhor Atriz em Série Cômica para Phoebe, Melhor Roteiro em Série Cômica e Melhor Direção em Série Cômica. Não bastando este reconhecimento, no Globo de Ouro deste ano conseguiu levar mais dois prêmios para a prateleira: Melhor Série Cômica e Melhor Atriz em Série de Comédia.

His Dark Materials

A versão televisiva da obra literária de mesmo nome apresenta Lyra como uma menina órfã que encara uma aventura sem precedentes em busca do amigo desaparecido e acaba esbarrando numa grande profecia sobre o . Com apenas oito episódios em sua temporada e adaptando o primeiro livro (A Bússola de Ouro), a trama mágica é bem envolvente e a atuação do elenco é notável. Destaque para Ruth Wilson como a Sra. Coulter.

Love, Death and Robots

A coleção de contos animados que mistura ficção científica, fantasia e terror como as aventuras de lobisomens soldados, caçadores de recompensas de cyborg e até mesmo de aranhas alienígenas deixou os telespectadores da Netflix apaixonados com os elementos apresentados na temporada.

Marianne

Emma (Victoire Du Bois) é uma escritora que tem sido atormentada por pesadelos com uma bruxa chamada Marianne. A romancista então decide usar seus livros como tentativa de manter a criatura maligna longe, mas percebe que os personagens estão ganhando vida, sendo obrigada a voltar para casa e descobrir o motivo. Mais uma produção da Netflix entrando na lista com este ótimo terror e toda a tensão que vão apresentando ao longo dos episódios a cada nova descoberta sobre o mal que paira na vida de Emma e os demais.

Patrulha do Destino

A equipe completamente incomum merece estar aqui por ter nos deslocado para um clima completamente distinto do que já estávamos habituados a ver no grande universo da CW com o Arrowverse. Liderados por Chefe, o grupo composto por Crazy Jane, Homem-Negativo, Mulher-Elástica e Homem-Robô é convocado por Ciborgue para uma missão especial.

Rick and Morty

A série animada acompanha as aventuras e os descobrimentos de um super cientista e seu neto não muito brilhante e está atualmente em sua quarta temporada. É apenas uma das animações mais comentadas atualmente e pode te deixar mais inteligente.

Stranger Things

Em seu terceiro ano, as crianças de Hawkins lidaram com mais uma situação de perigo e outras questões típicas da adolescência foram abordadas. O tom um pouco mais maduro também foi um grande diferencial para configurar a série como uma das principais do ano passado.

The Boys

Sob a tutela de Eric Kripke, alguns super-heróis passam a se corromper quando a fama sobe à cabeça e usar seu status para se promoverem ainda mais, o que pode colocar em risco a própria população. Pensando nisso, uma equipe da CIA foi preparada para cuidar desse caso. Conhecidos como The Boys, esses agentes têm a missão de vigiar o trabalho dessas personalidades, assim como controlar o surgimento de novos heróis. Esta adaptação do gibi de mesmo nome ganhou notoriedade na mesma vibe de Patrulha do Destino no que diz respeito no que já nos acostumamos com produções deste tipo.

The Mandalorian

A produção da Disney+ apresentou as aventuras de Mando pela galáxia e conquistando o público pela qualidade em sua primeira temporada. Claramente, um dos destaques foi Baby Yoda com a sua fofura em todas as suas cenas. Essa iniciativa não acabará por aí, pois veremos mais dos personagens da franquia em suas próprias séries como Obi-Wan e Cassian Andor.

The Witcher

Baseado na série de livros Wiedźmin, do escritor polonês Andrzej Sapkowski, The Witcher se passa em um mundo de fantasia medieval e segue a história de Geralt de Rívia, um dos últimos bruxos restantes na Terra. Ele é um destemido andarilho e caçador de monstros, dotado de capacidades físicas sobrenaturais. Lançado já no final do ano, a adaptação televisiva teve um percentual excelente de telespectadores e já garantiu sua renovação para a segunda temporada.

Watchmen

Para finalizar, falemos daquela que era a mais enigmática e preocupante no ponto de vista daqueles que leram o gibi. Porém, Watchmen teve sua estreia e boa parte abraçou a ideia de Damon Lindelof para apresentar tudo que aconteceu após o trágico ataque orquestrado por Adrian Veidt. Ao mesmo tempo que a série narra novos conceitos, ela respeita bastante a alma da obra original.

 

Isso é tudo, vigilantes. Espero que tenham curtido a lista feita pelos redatores e até a próxima.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Tassio Luan

Biólogo explorador do horror cósmico e de universos desconhecidos.

Deixar um comentário

Or