Quadrinhos

Quino, cartunista argentino criador da Mafalda, morre aos 88 anos

Escrito por Marcus Santana

Através das páginas oficiais do artista nas redes sociais, foi informado o falecimento de Joaquín Salvador Lavado Tejón, o Quino, aos 88 anos de idade vítima das sequelas de um AVC (Acidente Vascular Cerebral) sofrido nos últimos dias.

Nascido em 17 de julho de 1932 em Mendoza, Argentina, iniciou sua carreira em 1950 desenvolvendo ilustrações voltadas à campanhas publicitárias, que serviram de embrião para a criação de Mafalda, sua principal obra, em 1963. Mafalda tornaria-se tira de quadrinhos em 1964 e teve publicação ininterrupta até 1973. Após o encerramento das tiras e inicial relutância do autor, Mafalda foi adaptada em animações, ganhando entre os anos 80 e 90 mais de 200 desenhos curtos assim como suas tiras, cada capítulo contendo entre 45 e 90 segundos de duração.

No Brasil, Quino foi publicado por décadas em jornais em revistas, começando a ser reunido de forma expressiva em 1973 na revista em quadrinhos Patota, publicação da editora Artenova que reunia também outros personagens consagrados como Peanuts, Hagar, O Horrível, Zé do Boné e Pernalonga, na época conhecido como O Coelho Muito Louco. Em revistas, sua última publicação brasileira foi na editora Abril com a Superinteressante em meados dos anos 2000, contendo suas charges principalmente da sua fase pós-Mafalda.

IMAGENS: Mercadolivre.combr e uiadosquadrinhos.com

IMAGENS: Mercadolivre.com.br e Guiadosquadrinhos.com

Para livrarias e lojas especializadas, a partir dos anos 80 a Editora Martins Fontes inicia uma extensa linha de publicações do autor que dura até os dias atuais, publicando todo o material referente a Mafalda em volumes avulsos e na antologia Toda Mafalda, além de vários outros títulos do autor contendo charges e ilustrações, como Quinoterapia, Que Presente Inapresentável e Deixem-me InventarNo Brasil, seu trabalho mais recente é Isto Não é Tudo, publicado em setembro de 2018.

IMAGENS: Amazon.com

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Marcus Santana

O que seria de nós sem quadrinhos?