Séries Tela Quente

WandaVision e o Futuro da Marvel na Disney Plus

Escrito por José Victor

Após um ano sem produções da Marvel Cinematic Universe, fomos presentados com WandaVision, a primeira série do universo lançado na Disney Plus. Fugindo bastante da fórmula vista nos longas, o título tem sua premissa executada de forma excelente por meio de uma homenagem à televisão norte-americana em seus episódios e mostra o grandioso e promissor futuro da Marvel no novo serviço de streaming, que já conta com diversas séries confirmadas para expandir o grandioso universo apresentado nos cinemas.

Entretanto a produção e os atores criaram expectativa demais por meio de entrevistas no decorrer da série prometendo maior duração nos episódios finais, maiores surpresas para o futuro no audiovisual da Marvel e participações especiais – tal como a que ocorre no final da temporada de The Mandalorian. Toda essa expectativa resultou em diversas teorias semanais criadas pelos fãs, onde tais debates acabaram sendo melhores do que a conclusão da série em si que desperdiça seu enorme potencial em meio a um final apressado e levemente preguiçoso.WandaVision on Disney+: What We Know So Far & Coronavirus Delay | Observer

A trama de WandaVision segue após os eventos de Vingadores: Ultimato onde Wanda Maximoff acaba sequestrando uma cidade ao formar um domo em seu redor e trazendo o seu amor, Visão, de volta a vida. Dentro da cidade, a feiticeira cria uma simulação que no decorrer dos episódios transita entre as diversas épocas da televisão norte-americana como uma forma de contar sua história e de homenageá-la. Enquanto isso, coisas estranhas começam a acontecer dentro do domo e em seu exterior uma equipe tenta desfazer todo o caos que Wanda está promovendo com seus poderes. O roteiro funciona bem para atingir o objetivo do seriado: desenvolver os poderes e a personalidade da Wanda junto com relação entre os dois personagens de forma superior ao que foi feito nos últimos longas, porém apresenta alguns deslizes durante os episódios e principalmente na conclusão do título.

A partir do quarto episódio, quando o seriado começa a transitar entre o interior e o exterior da cúpula, observa-se a necessidade do roteiro em querer explicar tudo diversas vezes ao mesmo tempo que não explica quase nada em certos momentos. Com isso, em seus dois últimos episódios, o show sofre uma conclusão rápida com uma batalha final bem medíocre e com o desfecho de um personagem em específico extremamente decepcionante, desperdiçando uma oportunidade de ouro para desenvolver o mesmo e a ideia central do multiverso. Mas ao mesmo tempo que a conclusão foi meia-boca, ela funciona com o que a série propõe e faz com que seu desfecho seja satisfatório.

A montagem dos episódios foi feita de forma excepcional e na medida certa, onde os três primeiros episódios homenageiam os seriados antigos e a partir do quarto começa a transitar entre os dois pontos da série. O que deixou a desejar foi a duração: cada episódio apresenta certa de trinta a quarenta minutos onde apenas dez são de créditos, isso contribui para o que foi dito acima a respeito da conclusão ter sido rápida. Caso a duração fosse prolongada mais tal como prometeram nos últimos episódios, o problema poderia ter sido facilmente resolvido. WandaVision termina com batalha digna de Vingadores e despedida emocionante · Notícias da TV

Elizabeth Olsen está perfeita no papel de Wanda, entregando aqui sua melhor atuação até então no papel da personagem – não que antes estivesse ruim, mas com os holofotes voltados para ela e com o desenvolvimento perfeito da protagonista no decorrer da série, sua atuação no seriado se destaca dos demais títulos da produtora. E o mesmo pode ser dito para Paul Bettany, inclusive a química entre os dois é sensacional e bem trabalhada em tela durante todos os nove episódios.

É inegável que WandaVision deu o empurrão inicial para as séries da Marvel na Disney Plus, apresentando a mesma qualidade vista em um filme e fugindo da fórmula apresentada ao longo dos anos. Imagina-se que as futuras séries da plataforma de streaming sigam o mesmo rumo, principalmente Loki: o vilão adorado por muitos fãs em breve estará chegando e imagino que sua série tenha a mesma repercussão que WandaVision teve nesses dois meses. Por outro lado a próxima a ser lançada neste dia 19 é O Falcão e o Soldado Invernal, seriado de ação da dupla que ao mesmo tempo que aparenta ter uma fotografia incrível e cumprir o que vende, também aparenta ser uma série que não alcançará o que esta conseguiu. Entretanto aparenta ser também uma incrível expansão do que foi apresentado em tela nos últimos dez anos de MCU, dando destaque e desenvolvimento aos dois protagonistas com a mesma qualidade vista nos filmes. O futuro é promissor, tanto das séries como dos filmes – agora vamos torcer para que seja de fato.

WandaVision 1x05 Wanda Vision Argument 1080P HD1 - YouTube

Então, é bom?

Sendo uma produção diferente do que foi visto nas últimas películas do estúdio, WandaVision foi uma incrível surpresa da Marvel no novo serviço de streaming e, por mais que os três primeiros episódios tenham sido levemente arrastados, eles cumpriram seu papel e a composição da série ficou incrível. É uma série que acrescenta em muito no desenvolvimento da personagem – que até então não tinha tido tanto destaque nos filmes do MCU, e na relação entre Wanda e Visão.

Foram oito semanas de teorias criadas pelos fãs após o final de cada episódio e expectativas criadas pelas entrevistas dadas pelo elenco, no fim, quase nada se cumpriu e o final dividiu opiniões entre quem criou expectativas acerca dos debates criados e se decepcionou e por quem não criou nada e se surpreendeu com a conclusão. O final da série é levemente problemático por parecer ter sido executado de forma apressada em seu último episódio, onde observa-se claramente o receio por parte do roteiro de querer explorar certos assuntos e de se aprofundar em outros que a série abriu brechas durante sua temporada. Acaba que a conclusão é medíocre, mas satisfatória ao que é mostrado na série e funciona em harmonia com toda a trama – abrindo também uma porta para o brilhante futuro da personagem no universo e cumprindo seu papel com maestria. Com mais tempo de episódio e coragem por parte do roteirista de abordar certas temáticas e ganchos, com toda a certeza sua conclusão poderia ser melhor.

Cedars | Super-Powered Chaos: A Spoiler Review of “WandaVision” Episode Six

Por fim, WandaVision é uma série excelente e com uma qualidade absurda, que serve perfeitamente como um prólogo para o que está por vir na sequência de Doutor Estranho, no futuro do universo cinematográfico e como o pontapé inicial para as séries seguintes na Disney Plus. Agora nos resta esperar para que O Falcão e o Soldado Invernal, que tem seu lançamento previsto para daqui a duas semanas, consiga expandir o universo da mesma forma e entreter no mesmo nível.

Nota: 4/5

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

José Victor

Estudante de Odontologia durante o dia, redator da Torre durante a noite e apaixonado por audiovisual e jogos todo o tempo. Nas horas vagas, streamer no canal da Twitch.