Anime Cultura Japonesa Pagode Japonês

Torre Recomenda | Ano Hana

Escrito por Luiz A. Butkeivicz

Obras que trazem a tona fortes sentimentos de nostalgia e tristeza, especialmente quando se fala de memórias de infância, enfatizam a realidade de um passado que existe apenas em memórias em um presente que parece estranho e distante. Um clássico dos anos 2010, Ano Hana explora esses sentimentos de arrependimento, inveja, nostalgia e infância e entrega um dos melhores dramas de sua década.

Ano Hana Os Super Soldados da Paz

“Os Super Soldados da Paz”

Escrito por Mari Okada e dirigido por Tatsuyuki Nagai, Ano Hi Mita Hana no Namae wo Bokutachi wa Nada Shiranai, popular como Ano Hana, é um animê de 11 episódios produzido pelo estúdio A-1 Pictures.

Ano Hana segue Jintan (Jinta Yadomi), um jovem recluso que largou o ensino médio e agora passa os dias em casa dormindo e jogando, até que um dia, nas férias de verão, Jinta é visitado por um fantasma do passado: Menma (Meiko), sua amiga de infância que, num trágico acidente há 5 anos, perdeu a vida. Menma pede a ajuda de Jinta para realizar seu desejo, para que ela possa ir para o céu. Em meio aos vários sentimentos conflituosos e memórias em relação a Menma, os seus amigos de infância – ‘Os Super Soldados da Paz‘ – se reúnem para reviver as memórias do passado e lidar com o trauma da morte de Menma, afim de realizar seu último desejo.

O show tem uma narrativa muito mais pesada e densa ao desenvolver os sentimentos conflituosos de raiva e inveja das outras personagens em relação a Menma. Sentimentos esses que apenas reforçam a realidade dessas personagens. Apesar disso, a história carrega o drama entre as linhas com exceção de certas cenas e mantém, em maior parte, um ritmo mais animado que reforça os sentimentos de nostalgia e melancolia que tornam o show tão memorável.

Ano Hana Popo

O animê tem um começo lento, mais focado em Jinta e Menma, mas a partir do segundo episódio a história já pega um passo que permanece forte e contínuo. Por ter apenas 11 episódios e com cada um deles tendo um final impactante que te deixam ainda mais ansioso para o próximo, é um show perfeito para se afundar e maratonar em algumas horas, e que certamente fará você chorar.

O show realmente se excede na relação entre seus personagens, especialmente Popo, que na maior parte da história permanece como o típico amigão animado mas que, assim como Jintan, Anjō, Yukiatsu e Tsurumi, ainda carrega o trauma da morte de Menma. Personagens como Popo são o que elevam os demais personagens a outro nível, ao questionar suas motivações e demonstrar a profundidade por trás do alívio cômico – que, acredito, é o que faz deles tão empáticos e realistas.

Ano Hana é uma experiência íntima e catártica que se fortalece com o passar do tempo, conforme nós, como espectadores, nos distanciamos cada vez mais de nossas infâncias. Deixa uma impressão marcante na audiência com as mensagens sobre amizade, felicidade e a conciliação das nossas identidades como adultos com as memórias de quando criança.

Ano Hana está disponível para streaming na Crunchyroll e na Netflix.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Luiz A. Butkeivicz

Estudante de Publicidade e Literature Geek

Deixar um comentário

Or