Serial-Nerd

Torre Indica | Séries para assistir e se apaixonar

Lista é composta por algumas séries conhecidas.
Escrito por Tassio Luan

Para alguns, a data mais temida. Para outros, a data mais esperada. Não importa onde você se enquadre, em algum momento da sua vida solitária ou comprometida já sentou para fazer aquela maratona bacana de alguma série com uma pegada romântica. Chorou? Não me engane, sei que sim. Torceu pelos casais? Chutou qualquer coisa quando eles se separaram? Se sim para as duas, então peguem os lenços para acompanhar o singelo TOP 5 de boas séries para começar a ver hoje.

Pushing Daisies 

Aposto que durante uma fase de sua vida você já ouviu falar desse amorzinho de série. Ela conta a história de Ned (Lee Pace), um homem capaz de trazer pessoas mortas de volta à vida através do toque. As pessoas que ele toca, entretanto, só podem ficar vivas por 1 minuto, e se não morrerem novamente, alguém próximo morre. Ele aproveita essa habilidade para resolver crimes, mas tudo piora quando ele traz de volta um antigo interesse amoroso vivido pela maravilhosa Anna Friel na pele de Charlotte.

A premissa do show parece tirado de alguma emissora brega, mas é aí que a pessoa se engana bem rápido. Quando juntam Ned e Charlotte em cena, você percebe o quão perfeito é a química entre os dois e parece que todo o ambiente fica completamente colorido. É realmente o tipo de amor que alguém pediria para ter. Com apenas duas temporadas exibidas pela ABC, presenciamos todo o drama entre os personagens de não poderem expressar seu amor através do toque devido a condição dele.

How I Met Your Mother

Aquela antiga frase de que a metade de nossa laranja está em algum lugar neste vasto mundo se aplica de forma perfeita para a HIMYM. Mostrando a grande jornada de Ted Mosby para conhecer a mulher de seus sonhos, ele se depara com conquistas e decepções ao longo do caminho. Parece familiar?

A série explora também o quanto erramos até acertar o nosso objetivo. Desistir? Jamais! Este é o lema do Ted. Com uma boa pitada de humor e drama, percebemos que o amor da nossa vida pode estar próximo num ponto de ônibus, sentado ao seu lado num vagão de trem ou na sua frente durante uma aula na faculdade. Além disso, temos Lilypad e Marshmallow, que são as personificações do casal perfeito mesmo com seus problemas sendo abordados na trama. É tudo muito bonito e singelo, mas não sigam a ideia de Mosby de dizer eu te amo logo no primeiro encontro. Não estamos numa ficção.

Love

A terceira série do top romântico retrata a realidade de Mickey e Gus, e a tentativa de ambos de serem um casal. Brincando assim com as diferenças entre comportamentos e personalidades de seus protagonistas e o ambiente em que vivem, mostrando uma visão mais realista dos relacionamentos. É uma excelente dica para quem está cansado de dramas bem fantasiosos e que prefere se sentir retratado em plots mais reais.

A to Z

Apesar de ter sido cancelada com apenas 13 episódios em sua primeira temporada, A to Z conseguiu retratar boa parte do vocabulário que todos passam quando se apaixonam. Indo do A até o M como títulos dos episódios, foi mostrado o início do relacionamento de Andrew e Zelda, e todos seus altos e baixos como toda relação possui. É o tipo de trama para aquela pessoa que anseia pelo cupido mirar a flecha e se apaixonar.

This is Us

Considere-se culpado caso ainda não tenha começar a assistir This is Us. Uma das melhores estreias de 2016, a emissora NBC acertou em cheio em mostrar numa única produção situações cotidianas e apresentar um elenco mirim/adulto com tamanha carisma junto com uma química impressionante, que o telespectador se envolve de forma carinhosa com todos. Quem não queria ter um pai/marido como o Jack ou uma mãe/esposa como a Rebecca? Você sente toda a responsabilidade de ambos com seus filhos e com a bagagem, vem todo o drama que rendeu boas lágrimas sem previsão de acabar. O amor é o tema central e te emociona com pequenos gestos. Com duas temporadas exibidas, a série já foi renovada. Que venham mais lágrimas.

 

Bônus: Sense8

O amor conquista tudo. Sense8 em suas duas temporadas e episódio final sempre bateu nessa tecla, não importa se é hétero, gay, bi ou travesti. O amor estava ali forte e essencial para quebrar qualquer tipo de barreira imposta pela sociedade. Esse amor prevalecia e tornava-se ainda mais forte. A série trabalhou bastante com diversas mensagens motivacionais para o seu público, o que permitiu uma grande aceitação entre os fãs, onde os mesmos se sentiram representados com o drama de Lito e Nomi, por exemplo. Concluindo assim, que ela veio no momento certo e acertou o nicho que precisava se envolver com toda essa loucura, amor e esse frenesi que a Netflix proporcionou.

 

Quem chegou até o final e sentiu o coração dar aquela palpitada mais forte, acho que é um sinal cósmico para escolher uma e iniciar uma maratona bem gostosa. O que acham?

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Tassio Luan

”A Liga da Justiça é uma força de ataque. A Sociedade da Justiça é uma família.”

- Batman.

Deixar um comentário

Or