Cultura Japonesa Literatura Marca Página

The Setting Sun | O sol poente do Japão moderno

Osamu Dazai é um dos grandes escritores modernos japoneses. Suas obras ressoam com as novas gerações, mesmo 70 anos após sua morte. Sob a impecável tradução de Donald Keene, as obras de Dazai ganharam um novo público no ocidente, para que encontrasse pessoas igualmente cativadas pela qualidade literária de suas obras, entre elas, The Setting Sun.

Uma confissão amarga de Dazai sobre a vergonha diante das suas origens – a aristocracia japonesa – narrando sua queda após a Segunda Guerra Mundial e o impacto na sociedade japonesa e no indivíduo em uma nova era na modernidade.

O grande Osamu Dazai!

The Setting Sun, se passando nos poucos anos após a guerra, narra a crise moral na transição de um Japão feudal mas uma sociedade industrial moderna. A história segue Kazuko, uma jovem aristocrata que mora com a sua mãe, já viúva, e que abandona a sua classe, que simboliza a perda de identidade que caracteriza o mundo moderno.

The Setting Sun evidência o estilo de escrita que Dazai viria a mestrar em sua última obra, mesmo deixando em seu título, uma evidente mensagem: o sol poente do Japão moderno.

A história se beneficia da narrativa em primeira pessoa, fazendo uso de diversos dispositivos – diários, cartas e um testamento – para apresentar uma face diferente dos personagens incrivelmente profundos, não apenas a protagonista. A rápida modernização, a adoção de valores ocidentais à cultura japonesa, tem maior destaque em sua próxima e última novel, No Longer Human. Apesar dos temas estarem presentes nos capítulos finais da história.

Entretanto, acredito que The Setting Sun se exceda em relação a No Longer Human nesse aspecto, como uma narrativa mais ampla e com diversos personagens simbólicos, mas igualmente pessoal e crítica.

Minha experiência lendo The Setting Sun foi um dos meu primeiros contatos com uma representação mais realista e dramática da sociedade japonesa. Muitas obras japonesas tem essa tendência, em que geralmente discutem sobre arquétipos de classes sociais, e então aprofundam-se na psique dos personagens. The Setting Sun não é diferente, mas se destaca. Talvez seja apenas a proximidade que Dazai exprime em retratar um drama moderno – mesmo que maior parte da história se passa no interior do Japão – mas suas histórias, em especial The Setting Sun, demonstram uma qualidade genial na sua escrita que conecta o leitor a personagens que facilmente me questiono se Dazai não está falando de pessoas reais.

“Capítulo Um – Cobra”

A influência ocidental é evidente em cada parte do livro, especialmente o simbolismo francês, que tanto cativou escritores modernos após a reforma. Apesar de ser uma história verdadeiramente japonesa, The Setting Sun cruza a linha da estranheza que afasta muitos leitores ocidentais da literatura oriental ao entregar uma literatura moderna, que mesmo hoje ainda é relevante.

É um livro relativamente curto e imersivo. Apesar do vocábulo um pouco mais complicado, que caracteriza o período que foi publicado, não é uma leitura complicada, como de outros romances europeus da época. De fato, não é necessário empregar um vocabulário exagerado para contar uma boa história, uma característica marcante da literatura moderna, que Dazai mantém sem perder a substância.

A tradução do escritor e tradutor Donald Keene não deixa a desejar; é com uma visível paixão e compreensão da literatura japonesa que Keene entrega a tradução definitiva das obras de Dazai, um trabalho não consigo imaginar em melhores mãos que as dele.

The Setting Sun é um clássico da literatura universal. Uma leitura para aqueles que desejam se aprofundar na cultura japonesa – uma leitura mais do que obrigatório para qualquer amante de um bom livro.

The Setting Sun foi publicado nos Estados Unidos pela editora New Directions e está disponível na Amazon, em inglês, com a tradução de Donald Keene.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Luiz Alex Butkeivicz

Estudante de publicidade, entusiasta de letras e literatura e escritor.

Deixar um comentário

Or