Detective Comics

Surpreendentes X-men | Superdotados

Escrito por Ravel Medrado

A saga X-Men Astonishing (Surpreendentes X-Men) foi publicada em 2003, com o primeiro volume Gifted (Superdotados) dando continuidade as HQ’s dos mutantes da Marvel. Depois da fase Grant Morrison e Frank Quitely, com volumes como Novos X-Men E de Extinção e Imperial, a nova frente criativa por trás do roteiro e desenho ficou responsável por Joss Whedon e John Cassidy.

Joss Whedon, criador e diretor da série Buffy A Caça Vampiros (1997-2003), já tinha trabalhado também com Hq’s do Capitão América, tinha uma missão essencial: dar novos ares a franquia. O uniforme preto de couro foi substituído pelo colorido sem muito exagero. Se inicia uma fase heróica, um ‘’renascimento’’ da equipe, e nas mãos do artista John Cassidy, soube transmitir em harmonia com o roteiro um trabalho competente que agrada os fãs.

CICLOPE

A saga que foi dividida em 4 arcos: Superdotados, Perigoso, Destroçados e Incontrolável. Chega de conversa e falaremos sobre Supreendentes X-Men Superdotados (#1-6). Confira também nosso Guia de Leitura X-Men para se manter situado.

FERA

O que aconteceu até aqui?

Desde os conflitos contra Cassandra Nova (irmã do Xavier) e a morte da Jean Grey, os X-Men continuam ‘’segurando a barra’’. O Instituto Xavier para Jovens Superdotados agora está sendo administrado por Ciclope, Emma, Wolverine e Fera, já que o professor está em um período de ‘’férias’’. Eles decidem chamar Kitty Pride para compor a equipe docente. Kitty saiu da equipe para dedicar-se aos estudos em Chicago após a morte de Colossus, pelo vírus Legado, e  a do pai, a heroína depois desse tempo afastada, agora retorna como professora.

Confira o inicio da HQ na animação feita pela Marvel Studios:

A presença da Kitty nos trabalhos do Whedon não é novidade. A própria já influenciou a personagem Buffy, por isso nessa trama ela recebe certo desta que, inspira mais tarde o diretor de X-Men Confronto Final em usar a personagem, o roteiro do filme também possui influências dessa HQ.

A doutora Kavita Rao e o laboratório Benetech descobrem uma cura para o gene mutante. Ciclope e Emma estão em um novo relacionamento, Wolverine como sempre bastante zangado na boa e velha forma do carcaju, Fera se interessa bastante pela cura por causa de sua mutação e Kitty descobre que uma pessoa, que até então dada como morta, ainda vive.

EMMA

A simplicidade da trama não aposta alto: um vilão que ameaças vidas inocentes, a S.H.I.E.L.D (tem uma parte essencial da trama que irá ligar os pontos nos volumes seguintes) no encalço dos X-Men, desconfiança quanto a Emma Frost antiga vilã, e os bons e velhos temas quanto igualdade e aceitação dos seus poderes.

Referências são constantes durante o enrendo, mas não ficam presos a isso, novos personagens foram apresentados e bem recebidos nas outras histórias que vieram: a mutante japonesa Hisako Ichiki conhecida como Armadura, tornando-se uma membra fixa.

ALUNOS

O cômico da história aparece em momentos propícios bem estilo do Whedon. Uma curiosidade é os vários closes nos olhares das personagens, achei bem marcante e empático.

Se há erros na saga não coloco culpa no primeiro volume Superdotados, de fato as coisas começam a ficam exageradas nos próximos volumes trazendo novos vilões com desfecho chocante para a personagem Kitty. No final tudo se conecta apesar dos exagerados. É uma saga interessante que pode agradar em diversos quesitos, a arte é estupenda.

WOLVERIN

Atualmente você pode encontrar a obra pela editora Salvat, acredito que a edição da Panini está esgotada. Tenham uma ótima leitura.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Ravel Medrado

A felicidade só existe na aceitação.