Detective Comics Quadrinhos

Stephen King traz um desespero psicológico em N.

Escrito por Marco Aurelio

Claustrofóbico é o termo certo para definir N., essa história perturbadora criada por Stephen King. Não é pra menos que ele é considerado o mestre do terror. Mas dessa vez o destaque vai para a dupla criativa dessa incrível adaptação. Alex Maleev e Marc Guggenhein. A dupla extraiu cada palavra do autor nessa graphic novel, trazendo um enredo agonizante e misterioso sobre o que realmente está acontecendo nessa história. O leitor se pergunta e se contradiz ao longo da leitura, criando uma atmosfera de confusão da realidade.

Além dessa insanidade, você observa uma passagem de manto, um legado profano. Onde você se encontra em um ciclo vicioso de maldade, mascarada por questões secundárias, disfarçando o real problema.

Por mais simples que seja, se o leitor prestar atenção, vai observar uma atmosfera pesada no contexto. A diferença em N.. é o fato de você não ver o inimigo em si, dando uma sensação de mal iminente. Porém, a mescla da realidade e da psicose traz um desconforto, sem mesmo ter a imagem da maldade em forma física.

Aos que não sabem, o enredo se baseia em um suposto transtorno psicológico, que se torna contagioso em personagens específicos, inclusive no paciente N.. Por mais que dê nome ao título, não é o único ponto importante da história, dando ênfase a “passagem de manto” citada no parágrafo anterior. Essa doença, assim como algum estado de esquizofrenia, se torna uma obsessão para descobrir qual o sentido e significado de tanta paranoia e preocupação.

Todo esse conceito baseado numa filosofia totemista faz parecer que há uma religiosidade absurda no comportamento dos personagens, pois uma série de pequenos gestos acabam se desenvolvendo e tomando conta do indivíduo, gerando uma confusão agonizante.

Essa trama só podia dar certo com a excelente arte de Alex Maleev, que trouxe uma arte fotorrealista característico de seus trabalhos, enaltecendo o expressionismo humano e criando uma certa empatia e aumentando ainda mais o foco do leitor até a conclusão da história.

Se você, caro leitor e amante das histórias do King, quer ler uma grande adaptação de suas obras, esse quadrinho é para você. N. é um terror na medida e sem apelo gráfico para assustar, com um bom roteiro e uma ideia maravilhosa.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Marco Aurelio

Sou roqueiro, mas no fone de ouvido eu escuto Raça Negra. Quadrinhos e games, eu gosto. Podem me mandar.

Deixar um comentário

Or