Anime Cultura Japonesa

Re:Creators | Um potencial desperdiçado

Escrito por Pedro Ladino

Re:Creators possui um plot incrível. “O que aconteceria se personagens de mangás, animes e games viessem para o mundo dos humanos?” É um plot genial! Mas infelizmente muito mal executado.

Re:Creators veio como a promessa de ser o melhor anime de 2017, e não era para menos. Os trailers do anime mostravam visuais excepcionais, animações muito bem feitas e uma trilha sonora empolgante acompanhando. Era O ANIME de ação do ano, com personagens completamente diferentes, que estávamos esperando. O hype era relativamente enorme.

E então veio os primeiros episódios, e até aí, o hype estava se cumprindo. Então, o quarto episódio, que era basicamente um episódio somente com diálogos, que inclusive eram bons. O quinto, o sexto, o sétimo, o oitavo e o nono episódio e eram basicamente a mesma coisa que o episódio 4. A mesma falação, as mesmas ameaças de lutas que nos episódios seguintes eram finalizadas rapidamente. Re:Creators se tornou um anime tedioso  e difícil de se assistir durante esses 7 episódios.

Veja bem, ter uma narrativa lenta não é um demérito de qualquer produção, The Sopranos, The Wire, Twin Peaks, Breaking Bad e inúmeras outras séries de televisão consideradas as melhores já feitas, possuem uma narrativa lenta que vai se desenvolvendo aos poucos. O que acontece em Re:Creators é uma falta de competência do roteirista que não consegue manter uma boa narrativa e simplesmente enche os episódios com falatórios desnecessários.

Durante os episódios 10 ao 12 fomos apresentados ao plot twist da história, ou o que deveria ter sido se já não tivéssemos percebido no segundo episódio do anime, e ao plano para vencer a vilã, Altair. Um bom plano diga-se de passagem, mas é irônico ver que os personagens do anime se matam para fazer um roteiro que seja bom, e o próprio anime falha em ter um.

E o que falar do episódio 13, que foi uma frustrante tentativa de fazer um recap aos moldes de Gintama, mas sem possuir nenhum carisma. Uma vergonha alheia.

Após isso tivemos mais alguns episódios de falação, e até mesmo um fan service, pois os japas não conseguem se segurar…

Finalmente o episódio 17 chegou, e com ele aquilo que o anime vendia: ação. A partir daqui o anime finalmente engatou, e nos entregou ótimas cenas de ação, diálogos bem elaborados e uns clichês básicos. A resolução final, mesmo que já esperada, é bem executada.

Mas isso não foi suficiente para tirar o gosto amargo que Re:Creators deixou, ainda mais depois dos 10 minutos finais do último episódio, que conseguiu ser uma das piores coisas do ano. Estava indo muito bem (até ir tudo pro caralho.)

Dos pontos positivos, Re:Creators consegue ser um anime bonito, com uma boa trilha sonora e animações bem feitas. Pecou em não ter um roteirista melhor.

Destaque para a primeira abertura de Re:Creators:

Re:Creators contém ao todo 22 episódios e se encontra disponível na Amazon Prime Video.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Pedro Ladino

Estudante de Jornalismo, Whovian, gamer e viciado em séries.

Deixar um comentário

Or