Anime Cultura Japonesa

Primeiras Impressões | Golden Kamuy

Escrito por Pedro Ladino

Um dos maiores hypes para a temporada de Primavera 2018 com certeza era Golden Kamuy. O mangá de Satoru Noda vem ganhando espaço na indústria nos últimos anos, conquistando fãs e prêmios e com isso, criando bastante expectativa para a sua versão animada.

Pois bem, após assistir aos dois primeiro episódios do anime, decidi dar meu parecer sobre o mesmo, e já digo de antemão, que decepção.

A adaptação de Golden Kamuy ficou a cargo do Geno Studio, um estúdio recém formado que tem em seu currículo apenas dois projetos, o filme Gyakusatsu Kikan, lançado em 2017 em pareceria com o estúdio Manglobe, e o anime Kokkoku, que foi transmitido agora no início do ano, cujo eu dropei no segundo episódio, após dormir no mesmo (e pelos comentários que eu li, não melhorou em nada). Então era de se esperar que Golden Kamuy teria uma produção meia boca, fazer dois animes seguidamente demanda tempo e dinheiro, além de mão de obra.

O primeiro episódio já trouxe logo de cara, um meme instantâneo: os ursos em CGI. Quando eu vi a screenshot da cena, jurava que era montagem de tão mal feita que ficou, mas infelizmente, ao assistir o episódio, me deparei a aberração. Simplesmente ficou horroroso, mas só isso não tinha sido suficiente, eles ainda tiveram a pachorra de dar um close em uma das criaturas.

Em uma entrevista publicada em Janeiro desse ano, o diretor, Nanba Hitoshi e o roteirista, Takagi Noboru, disseram que colocariam o Urso em CGI, pois queriam que ele emanasse uma presença maior da dos personagens. O uso do 3D causaria uma “atmosfera incomum”, e bem… eles conseguiram.

Que fofo, quero um para mim.

Tirando essa bizarrice, a história de Golden Kamuy é até que interessante, e simples. Sugimoto é um ex-soldado que está a procura de ouro para poder sustentar a família de seu amigo morto na Guerra Russo-Japonesa, cuja a esposa está ficando cega. Em sua busca ele descobre que um carregamento de ouro roubado do povo Ainu está escondido, e o caminho só pode ser descoberto através de tatuagens nos corpos dos companheiros de cela do ladrão. No entanto, ele logo descobre que não é o único que está a procura desse tesouro, e assim começa a “Corrida pelo Ouro”.

Além da história, o protagonista, Sugimoto, foi a melhor coisa desse primeiro episódio. Denominado de Sugimoto, o Imortal, ele não pensa duas vezes antes de fazer algo, e isso incluí dar um soco em um urso. Aos poucos iremos saber os verdadeiros objetivos dele. Fomos apresentados também a Asirpa, uma Ainu, que teve seu pai assassinado pelo mesmo ladrão do ouro, e decide ajudar Sugimoto em sua aventura.

Já no segundo episódio, apesar de não ter outro urso de CGI, o anime trouxe um design totalmente relaxado e mal feito. A cada cena os personagens simplesmente não se pareciam com nada do que tinha sido apresentado nas cenas anteriores. É nítido a falta de tempo que o Geno Studio teve, visto que tinha acabado de produzir Kokkoku.

Mas, novamente, a história e os personagens foram os destaques do episódio. Foi apresentado um pouco sobre a cultura Ainu, além de apresentar um novo personagem: Yoshitake, o “Rei das Escapadas”, um dos prisioneiros que foram tatuados, e traz cenas divertidíssimas. Também foi mostrado o que pode ser o inimigo desse início de Golden Kamuy, a 7ª Divisão.

Nota: 5/10

Eu não continuarei assistindo ao anime, pois, eu gostei tanto da história, dos personagens, e ambientação, que irei passar para o mangá. Infelizmente ele não é publicado aqui no Brasil, mas torçamos para que o anime possa fazer alguma das editoras mudar de ideia.

Golden Kamuy é exibido no Brasil pela Crunchyroll.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Pedro Ladino

Estudante de Jornalismo, Whovian, gamer e viciado em séries.

Deixar um comentário

Or