Anime Cultura Japonesa

O Pikachu do Ash NÃO evoluiu, se acalmem.

Escrito por Vini Leonardi

Seja lá qual foi a sua idade, se você está neste site, é impossível você não conhecer Pokémon, uma das maiores franquias da Nintendo (e, talvez, do mundo). Desde os anos 90 até os dias de hoje, temos as mais diversas obras baseadas em rinhas de galo legalizadas. Uma delas, e possivelmente a mais marcante de todas, é a versão animada. O animê de Pokémon está no ar desde 1997, e nos vinte e três anos de exibição, acompanhamos Ash Ketchum em suas aventuras com o pequeno rato elétrico que virou o rosto da franquia, Pikachu.

Uma das primeiras grandes derrotas do garoto se dá no Ginásio de Vermilion, onde seu Pikachu é derrotado pelo Raichu de Lt. Surge. Ao perceber que o seu companheiro poderia ficar tão forte quanto o pokémon que o derrotou, Ash se pergunta se deveria evolui-lo. Muitos de vocês devem se lembrar que a convicção do garoto e de seu animal foram bem claras: Eles conseguiriam ficar mais fortes sem a necessidade de uma evolução, e conseguem provar que esforço e trabalho duro podem ser o suficiente para vencer.

A batalha foi relembrada durante um flashback da temporada atual

Avançando alguns anos, sete gerações, vinte e três temporadas e mil cento e vinte e dois episódios, chegamos na causa da discórdia e de muita fake news pela internet afora. Dia 23 de agosto estreou no Japão o episódio 34 da 23ª temporada do animê de Pokémon, entitulado “Saito, a lutadora solitária! O ameaçador Otosupus!” (Tradução livre). Foi um episódio relativamente comum, que seguiu a fórmula que já conhecemos e amamos.

Porém, a chamada para o episódio seguinte causou uma certa comoção na comunidade: Ao anunciar o nome do episódio da próxima semana (chamado “Eu peguei um Pikachu!“), vimos uma cena onde o Pikachu de Ash aparece correndo, tentando fugir de um outro Pikachu, que carrega uma Pedra do Trovão em suas mãos. Ao se esconderem atrás de uma pedra, vemos e ouvimos os claros sinais de uma evolução, e um Raichu surge. Essa cena, em conjunto com as falas dos dois protagonistas, levaram a uma promessa mal contada: Iria o Pikachu de Ash evoluir, após tantos anos?

Pikachu do Gou (esquerda) e Pikachu do Ash (direita)

O desespero no olhar do Pikachu do Ash (direita) ao pensar que poderia deixar de ser o rosto da franquia

Uma semana depois, no dia 30 de agosto, o episódio 35 foi lançado, e a dúvida foi sanada para todos os interessados: Não, o Pikachu do Ash não evoluiu. É claro que não. A cena em questão foi simplesmente uma piada, e vemos logo na sequência que não foi o Pikachu do Ash que evoluiu, mas sim, um dos vários Pikachus selvagens que estão presentes na pedreira onde o episódio se passa. Inclusive, logo depois disso, vemos um discurso do garoto, explicando o motivo pelo qual ele não deseja evoluir seu pokémon. O motivo continua o mesmo que era em 1997.

“Eu fiz PROERD, drogas? Tô fora!” diz Ash, ao recusar a pedra.

No clímax do episódio, a recém-capturada Pikachu de Gou (o parceiro de aventuras de Ash nessa temporada) resolve usar a Pedra do Trovão para evoluir e poder salvar seus novos amigos. Então, de certa forma, tivemos a adição de um Raichu ao elenco principal, só não é aquele que vocês achavam.

No Brasil, a 23ª temporada receberá o nome de “Jornadas Pokémon“, e está programada para ser exibida no Cartoon Network ainda em 2020, apesar de não terem sido divulgados maiores detalhes.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Vini Leonardi

Cavaquinho na roda de pagode da Torre. Jogo World of Warcraft e assisto desenhos chineses, e nas horas vagas faço faculdade de Química.
Pra mim, Marvel e DC parecem nomes de marcas de roupa chique.
Finjo saber escrever sobre animes quando na verdade tudo que faço são menes irados.

Deixar um comentário

Or