Games

League Of Legends | Taipei Assassins: Uma pequena região domina o mundo

Escrito por Otavio Victor

Taipei é a capital de Taiwan, um pequeno país no leste da China, que pode passar despercebido por muitos ao redor do mundo, mas em 2012 o universo dos games, principalmente do League Of Legends, iria ouvir esse nome ecoar durante o ano. Taipei Assassins foi um time profissional do jogo da Riot, que iniciou suas tarefas naquele mesmo ano do Mundial, e veio como irmão de um outro time, o Taipei Snipers.

Porém o destino foi mais zeloso com o irmão mais novo, que veio a vencer a liga regional de League Of Legends, o que dava direito ao Mundial daquele ano. O Worlds 2012 prometia ser bem diferente do que havia sido apresentado no ano anterior, a começar pelo troféu que conhecemos até hoje e pela inclusão dos times coreanos, que já naquela época eram o terror de qualquer adversário.

As cinco regiões consideradas “Major” entraram em um pote, o time que saísse naquele pote disputaria a fase de grupos, enquanto os outros quatro iriam direto para as quartas de final. Neste ano o Mundial era composto por 16 equipes, 8 a mais que no ano anterior.

Vemos já a diferença de uma temporada para a outra, dos times que disputaram a season 1, apenas a TSM e a CLG foram para a season 2 do torneio. A campeã da época, Fnatic, não havia conseguido a classificação para a defender seu título.

No sorteio, a Azubu Frost foi a escolhida para a disputa da fase de grupos, porém o time coreano, na época considerado o melhor time do mundo, não tomou conhecimento de seus rivais e passou sem dificuldades para as quartas de final.

E aqui começa o que muitos podem chamar de zebra, mas que na realidade era apenas um jogo agressivo por parte da Taipei, que não tinha medo de ir até a base atrás de uma eliminação. Jogando dessa forma, a TPA venceu a Najin Sword, outro coreano, nas quartas da competição.

Vencer a Najin naquela época significava bater de frente com a maior região da história do League Of Legends, porém, o próximo adversário não seria qualquer um, na realidade, o jogo que conhecemos hoje é por causa deles, a Moscow Five.

O time da Rússia é o maior responsável do atual cenário do game, muito pelo fato de seu Jungler, DiamondProx, um verdadeiro gigante da história. Graças a ele que aprendemos como extrair com exímio o artifício de ser um caçador. Diamond foi o que implementou o ‘invade’ na selva inimiga, conseguindo mais experiência que seu adversário e com isso, se tornando mais forte ainda cedo.

Porém, nem os gigantes Russos foram capazes de encarar a agressividade de Taipei, sim, nesse momento já falo de Taipei como um só, já que a cidade abraçou os jogadores, como se todos se tornassem um único ser e esse ser não pode ser parado ou derrotado.

Taipei passa pela Moscow Five e chega para uma grande final da qual irá enfrentar mais um gigante, o melhor time de LOL da época, a Azubu Frost. A Azubu veio de uma chave até fácil para um time coreano, jogou contra esquipes do Ocidente, que na época tinha um gap com relação a Ásia.

E mais uma vez se brilha a união, mais do que isso, a determinação e é o que a Taipei carrega consigo, eles não se importavam se o time A ou B descobriu o mundo, eles vão caçar, eles vão encontrar e eles vão destruir, esse era o diferencial da equipe. Muitos times desistiam na metade do jogo e se rendiam quando viam cinco campeões vindo em suas direções, confesso que dificilmente vejo isso hoje.

Taipei, um lugarzinho no canto do mundo, que com sua agressividade conquistou tudo o que queria, passou por cima de quem tinha que passar e revelou a competitividade que o jogo proporciona.

Atualmente o time se chama J Team, e não tem mais aquele brilho de antigamente, acredito que aquilo foi único, nunca mais será reprisado, mas que marcou história.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Otavio Victor

I am a Baggins of Bag End.

Deixar um comentário

Or