Cultura Japonesa Mangá

Berserk | Qual o destino de Caska?

Diversas vezes já citei Berserk em outras matérias devido ao seu caráter como um dos melhores mangás de todos os tempos. Embora ainda tenha sido capaz de falar mais profundamente sobre esta magnífica série até então, decidi que ao menos deveria comentar um pouco sobre o rumo que a história está tomando após mais de 25 anos de serialização.

Após retornar de um hiato de 6 meses em dezembro de 2017, Berserk seguiu com mais um capítulo lançado dia 26 de janeiro de número 353.

O atual arco da história marca um momento importante não apenas para os personagens como para os fãs de longa data. Após 20 anos do lançamento do volume 13 de Berserk, marcando o fim do arco da Era de Ouro e entregando um dos momentos mais marcantes, violentos e traumáticos que tem influência até hoje em diversas outras mídias, o Eclipse, um dos momentos mais aguardados pelos fãs finalmente está ao alcance, o retorno da memória de Caska.

Após 7 anos entre hiatos abordo de um navio em uma jornada tão longa que é fácil esquecer quando começou, Guts e seu grupo chegam a Elfheim na esperança de curarem Caska dos traumas do Eclipse.

Os últimos capítulos tem sido de fato uma viagem no tempo, onde Schierke e Farnese desbravam as memórias perdidas de Caska, tendo um vislumbre da verdadeira mulher que jaz por trás desta superfície frágil. Guiadas pela Rainha dos Elfos através da passagem dos sonhos, Schierke e Farnese cruzaram as paisagens desoladas expressando o atual estado mental de Caska.

Em suas memórias, elas encontraram um cão de um olho só e com uma das patas amputadas carregando um caixão onde descansa uma frágil boneca de porcelana. Isto é, a forma como Caska vê a si mesma e a Guts. Um cão abatido lutando contra as criaturas que habitam aquele sonho com o único objetivo de proteger aquele caixão.

Nesta jornada, Schierke, Farnese e o cão (Guts) partiram rumo a uma imensa colina, guiados pela Rainha dos Elfos, com o objetivo de recuperar os pedaços da boneca e assim reconstruir a imagem de Caska.

Pedaço por pedaço, elas reviveram as memórias de Caska. Desde o momento em que foi acolhida por um jovem Griffith, as batalhas em Midland na Guerra dos 100 anos, a inveja que sentiu por Guts, e o amor que nutriu pelo mesmo. Pedaço por pedaço, elas vieram a conhecer o passado de Caska, e de certa forma, parte do passado de Guts.

Abrindo caminho através de incontáveis criaturas, tentando impedir que cheguem até o último fragmento no topo da colina, elas acabam cercadas por diversas criaturas e demônios similares aos apóstolos presentes naquele Eclipse e por grandes aves negras, como um falcão negro. Após utilizar todos os artefatos a sua disposição em sua bolsa, Schierke e Farnese encontram-se sem saída até que uma aura sombria emana da bolsa de Farnese, algo trazido do seu próprio sonho.

A Berserker Armour.

Assim como no mundo físico, Guts é consumido pela aura da armadura, assim se tornando uma máquina de matar imparável. Guts no seu modo berserk abre caminho para Schierke e Farnese cortando as criaturas ao meio com a Dragonslayer que surge da sua cauda.

Sinto a necessidade de falar um pouco sobre esta batalha em específico, onde Guts sob o controle da Berserker Armour enfrenta uma das grandes aves, que representam Griffith como Femto.

O cão abre sua boca, revelando o característico canhão e acerta o rosto da ave, revelando o olho de Griffith. De fato, além de ser um incrível painel e demonstrar a forma como Caska passa a ver Griffith, acredito que esta luta entrega um gostinho aos fãs do que será a batalha final ente Guts e Griffith. Embora que detentor de um poder quase divino, Griffith ainda não é invencível, e esta batalha é a prova do quão forte Guts se tornou.

De fato, com seus companheiros e com a Berserker Armour talvez Guts tenha uma chance contra o Falcão.

O capítulo termina com um painel revelando o último fragmento. O feto abortado de Caska, o filho de Guts corrompido por Griffith. Isto é a última coisa que separa Caska da realidade, a única ligação que a mesma manteve após o Eclipse, a de que ela deve proteger seu filho. Durante o arco da convicção, ficou evidente a forma como tanto Caska como o feto presavam pela segurança um do outro.

E acredito que seja mais do que necessário que este seja o ultimo passo para encarar a realidade. Schierke e Farnese estão prestes a experienciar as memórias relacionadas a este feto, e isto nos leva a crer que elas estão prestes a experienciar os eventos do Eclipse que transformaram Caska para sempre na flor da pele.

O que será de Farnese e Schierke ao experienciarem os horrores daquele evento!?

A história caminha para o início do fim.

Após 20 anos aguardando o retorno de Caska, nós fãs nos perguntamos diversas vezes o que acontecerá quando ela finalmente retornar. Mesmo que tal ideia traga esperança, ao mesmo tempo ela trás consigo um imenso desespero da incerteza que é o universo de Berserk. Entre todas as questões levantadas durante esta longa jornada, acredito que uma das mais importantes não é se Caska será realmente capaz de recuperar sua memória, ou se deveria realmente fazer isto, mas sim que rumo Guts irá tomar neste mundo onde reina o Falcão Branco.

Berserk é atualmente lançado em meio-tanko pela Panini e está junto ao japão. A Panini também está relançando o mesmo, em um formato mais luxuoso, estando atualmente no seu 21° volume dos 39 lançados até então no Japão. O volume narra o fim do Arco da Convicção e o início do Arco do Falcão Imperial. Agora, Griffith vai atrás do seu sonho.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Luiz Alex Butkeivicz

Estudante de letras e literatura japonesa e escritor.

Deixar um comentário

Or