Literatura Marca Página

Resenha | Homem-Formiga: Inimigo Natural

Escrito por Ravel Medrado

Sinopse: ”Em “Homem-Formiga: Inimigo Natural”, o leitor conhecerá a história de Scott Lang, ex-vigarista, pai solteiro e Homem-Formiga nas horas vagas. Ao lado de sua filha, Cassie, Scott encara uma nova vida em Nova York e está determinado a fazer com que tudo dê certo: Cassie estuda numa boa escola, ele tem um emprego estável e, finalmente, sente-se pronto para engatar um novo relacionamento.

Apesar de ter as melhores intenções, o herói não consegue manter-se longe dos holofotes – ou das lentes de aumento –, e não vai demorar muito para que sua nova vida desmorone. Quando um antigo cúmplice da época de crimes vai a julgamento, pai e filha veem-se às voltas com guarda-costas enviados pelo governo a fim de protegê-los. Scott acha isso desnecessário, mas ele desconsidera algo de fundamental importância: o fator adolescência. Quando a situação aperta para o lado de Cassie, Scott não hesita em trazer à tona o poderoso Homem-Formiga. Mas o que esse vilão realmente deseja? Scott e Cassie talvez estejam lutando contra algo muito maior do que eles imaginam.

O premiado autor Jason Starr vive em Manhattan e escreve histórias em quadrinhos e graphic novels para a Marvel Comics, DC Comics, Vertigo, e Boom! Studios. Sua aclamada obra em quadrinhos inclui grandes personagens, entre eles: Doc Savage, The Avenger, Sandman, Justiceiro e Batman.

Homem-Formiga-Quadrinhos

Scott Lang e suas migas.

Ação, relacionamento familiar, humor, adolescência e referências, é o minimo que se pode dizer do livro escrito por Jason Starr com capa desenha por Will Conrad.

Não posso dizer se o livro agradou ou pode agradar os fãs, até porque não li tantas HQs com o Homem-Formiga, mas foi uma boa leitura, tão boa que li em apenas algumas horas. Scott Lang já veste o uniforme há dez anos e à todo momento sente-se o impacto do uso deste e suas consequências; é fato que os heróis da Marvel são conhecidos por sua “humanização” com os problemas pessoais/sociais do cotidiano (exemplo de Tony Stark e o alcoolismo), e o livro foca bastante na relação pai e filha com alguns clichês não tão exagerados e reflexões muito legais. Cassie não se tornou uma adolescente tão insuportável. Quem nunca passou por ‘aquela’ fase? O que aliviou a barra para Scott, que se preocupa também em encontrar a metade da sua laranja, chegando à usar o Tinder e outros programas de relacionamento. Abaixo um pequeno trecho de um desses encontros que está após a capa:

”[…] – O que você tem contra formigas?
– Como?
– Você estava prestes a assassinar essa formiga – ele disse.
Assassinar?
– Matar, extinguir… Como queira.
– É só uma formiga.
– É isso que você diria se eu pegasse seu cachorro ou gato e tentasse matar? É só um gato? É só um cachorro?
– Por favor, diga que isso é brincadeira – ela disse.
Scott mais chateado, disse:
– Então você estava mentindo quando colocou no seu perfil que adora animais e acredita em… como você colocou? Ah, certo, “bondade para com os outros”. É assim que você expressa sua bondade? […]”

Exagero? Greenpeace? Scott evidencia sua preocupação com as formigas como família (uma das dualidades do título: o seu ex-cúmplice e um problema ligado à elas), e no decorrer do livro a importância delas só aumenta e no final me senti como anos atrás após assistir ”Bee Movie” e tentar não matar nenhuma abelha; mas Scott perdoa a todos, afinal ”algumas tragédias não podem ser evitadas”.

Você disse referências?” Sim, mas pretendo não contá-las e deixar você leitor na curiosidade, se possível. O livro é emocionante como um todo, e dependendo de sua personalidade pode fazer até chorar (tem gente com Alzheimer ~tensão~). Um livro simples, dinâmico e não poderia faltar uma pitada de sci-fi. Para quem gosta do Homem de Ferro, é seu dia de sorte: ele participa da história.

Parabéns para a Editora Novo Século, Jason StarrCaio Pereira (tradutor) e Will Conrad (arte da capa) pelo ótimo trabalho.

Comentários
Compartilhar

Sobre o Autor

Ravel Medrado

A felicidade só existe na aceitação.

Deixar um comentário

Or